Translate

domingo, 28 de março de 2010

HUMANIMAL...

Associação Centro de Convivência Humano Animal

A Humanimal é uma associação formada por voluntários que acreditam que 
pessoas de bem devem se unir e realizar atitudes e atividades para nao permitir 
o fim dos valores humanitários. 

Que querem, através de atitudes firmes e estruturadas, baseadas no princípio 
da não-violência, o respeito e dignidade de todas as formas de vida deste Universo.

Através da convivência e interação de pessoas e animais promover a sabedoria e 
riqueza da diversidade, a tolerância e superação de dificuldades.

"Gente cuidando de bicho, bicho cuidando de gente".

Nossas atividades incluem abrigar animais sem lar, dar-lhes assistência e um lar.
Também, preparar animais para atendimento terapêutico auxiliando os
profissionais de várias áreas na recuperação de seus pacientes.
 
Somos uma organização não governamental, sem fins lucrativos e 
contamos apenas com doações particulares.
 

EU VOU LÁ É PRÁ REZAR...

Rubem Alves  

Seguindo o meu hábito fui caminhar na Fazenda Santa Elisa.  Normalmente são caminhadas solitárias. Gosto que seja assim porque na solidão a gente está  livre da obrigação de conversar. A tagarelice dos humanos pode ser irritante. Silenciados os homens pode-se então gozar o canto dos pássaros – é bom ouvir o canto e saber o nome do pássaro cantor:  “É um João-de-barro, é um canário da terra...” Os meninos da minha infância sabiam os nomes naturalmente, sem que ninguém os ensinasse porque os pássaros  eram parte da sua vida.

É preciso que as vozes sejam silenciadas para se ouvir o vento sussurrando nas orelhas, e o ruído da percussão, os pés esmagando as folhas secas de outono espalhadas pelo chão.  Assim o silêncio se enche de poesia:  “Só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido”, escreveu o Alberto Caeiro. Se a fazenda sentisse e pensasse acho que ela gostaria que os homens a sentissem como uma namorada: caminhar por seus caminhos é como acariciar o corpo da amada...

 É assim que caminho,  pensando os pensamentos... - mas eu não deveria pensar coisa alguma; deveria mesmo era estar só sentindo; porque ”pensar é estar doente dos olhos”. Um pensamento é um intruso que atrapalha a  pureza daquilo que os olhos vêem. Como se o azul puro do céu se enchesse de nuvens  - disse o Heládio Brito que as nuvens são os pensamentos do rio -  estragando o gozo puro da visão com a preocupação de que vai chover.

Praticar a arte de ver... “O meu olhar é nítido como um girassol. Tenho o costume de andar pelas estradas olhando para a direita e para a esquerda, e de vez em quando olhando para trás... E o que vejo a cada momento é aquilo que nunca antes eu tinha visto, e eu sei dar por isso muito bem. Sei ter o pasmo essencial que tem uma criança se, ao nascer, reparasse que nascera deveras... Sinto-me nascido a cada momento para a eterna novidade do mundo...”

Alberto Caeiro poderia ter escrito essas palavras depois de caminhar pelos caminhos da Fazenda Santa Elisa, mas só depois,  porque enquanto caminhava ele não pensava em nada;  ele era só olhos.
O que não posso imaginar é Alberto Caeiro caminhando sem ver, os caminhos da  fazenda sendo usados como se fossem uma academia de ginástica para  exercitar pernas, coração e pulmões.
Que é o que normalmente fazem os corredores: não caminham para sentir; caminham para se exercitar. 

Alberto Caeiro diria que a única função das caminhadas seria levar os sentidos a passear, especialmente os olhos. “Eu sou do tamanho do que vejo”,  disse ele. “Nas cidades a vida é mais pequena... Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave, empurrando nosso olhar para longe de todo céu, tornando-nos mais pobres porque a nossa única riqueza é ver”.

Pensei então em preparar um pequeno guia que seria oferecido aos corredores e caminhantes que usam a fazenda como academia de ginástica,  mostrando-lhes as coisas que deveriam ser vistas enquanto correm ou caminham. Logo depois de atravessar o gramado, uma fileira de palmeiras, no centro  da avenida por onde se entra, todas elas com enormes cachos de  cocos  verdes, cada  um do tamanho de um ovo de galinha – de longe dir-se-ia tratar-se de cachos de uvas num pais de gigantes.  

Ao fim da avenida das palmeiras está um gramado  imenso, que termina com duas árvores arredondadas -  de longe eu apostaria que eram mangueiras – mas não são mangueiras, são pés de lixia, ao lado de um pé de seriguela e um pé de jatobá. Foi ali que  plantei, com um punhado  de crianças e o auxílio dos cuidadores da fazenda,  um caquizeiro,  símbolo do triunfo da vida contra a morte. Já contei essa estória...

Ao fim da avenida das palmeiras, virando-se à esquerda, estão palmeiras esguias, troncos marcados por anéis. Em tudo parecidas com as palmeiras comuns. Mas há uma diferença: elas crescem ao pares, como se fossem namoradas. Há  algumas solitárias... Talvez sejam viúvas... 

Um pouquinho adiante, do lado direito, uma árvore de copa grande, arredondada,  “sapucaia” ou “cumbuca de macaco”. Linda. Ela passa por fases em que muda de forma e cor durante o ano. Depois de ficar despetalada, revigora-se tomando uma cor verde que, aos poucos, vai se transformando na cor vermelho-vinho, para, em seguida, tornar-se uma árvore com as folhas meio que douradas. Ao lado dela a rara paineira branca, árvore que plantei com o nome de “Carlos Rodrigues Brandão”, amigo querido, no meu cemitério de árvores em Pocinhos do Rio Verde.

Se, ao final da avenida das palmeiras, ao invés  de virar à esquerda você virar  à direita você chegará ao departamento de hortaliças. Preste atenção: logo na entrada você encontrará o pé da flor cujo nome popular é trombeteira, nome científico “brugmancia suaveolens”, há as brancas e as rosas, de um fortíssimo poder alucinógeno. É essa planta  que explica por que as bruxas voam em vassouras... Também  já escrevi sobre isso...

E há as avenidas, catedrais de bambus – plantados por um pai que amava a sua filha... E há também a árvore de treze troncos... E a jaqueira, próxima das plantas de jardins... Se eu fosse diretor e tivesse poder mandava colocar na entrada da Fazenda Santa Elisa  esses versos da Adélia:

“Eu sempre sonho que uma coisa gera,
Nunca nada está morto.
O que não parece vivo, aduba.
O que parece estático, espera.”
Eu vou lá é prá rezar...

Foto Daniel

PROCON DE CAMPINAS PASSA A RECEBER DENÚNCIAS ON-LINE

www.proconsumidor.org  

O órgão é o primeiro do País a possibilitar toda a formalização das reclamações via web, o que deve agilizar o processo.

O Procon de Campinas aproveitou a comemoração do Dia Internacional do Consumidor para inaugurar o Procon Digital, sistema em que a população pode reclamar e o empresário responder pela internet. Todo o processo também pode ser acompanhado on-line pelas partes. 

O órgão é o primeiro do País a possibilitar toda a formalização das reclamações via web. A expectativa é de que a medida agilize os atendimentos e diminua a fila na sede do órgão, na Avenida Francisco Glicério. O investimento na digitalização foi de R$ 1 milhão, com recursos da Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos e do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

Nos últimos anos, o Procon viu o aumento vertiginoso do número de reclamações formalizadas. O total anual pulou de 2,4 mil em 2004 para 36 mil no ano passado. De acordo com o diretor do órgão, Anderson Gianetti, o atendimento eletrônico deverá dar fôlego aos atendimentos pessoais, cujo número elevado começava a comprometer a utilização do atual prédio no Centro. “Já estávamos preocupados com a possibilidade de o prédio não ser mais suficiente para nossos atendimentos”, afirmou. O Procon funciona no prédio da Glicério desde 2006 e se mudou para o local, na época, já em busca de mais espaço.
 
Antes da disponibilização ao público, o sistema on-line do Procon de Campinas vinha sendo testado desde o início do ano passado pelos atendentes. Nesse período, o cadastro das reclamações era feito pela internet e cinco mil empresas cadastradas davam respostas e acompanhavam o andamento via internet. “A informatização já diminuiu o tempo de atendimento pessoal de 40 minutos para dez minutos”, afirmou Gianetti.
 
Para usar o sistema, que já está disponível no site www.proconsumidor.org, o consumidor precisa informar um e-mail, no qual receberá uma senha de acesso. Com a combinação em mãos, é possível acessar o sistema para fazer e acompanhar as reclamações. As empresas têm a mesma forma de acesso. “O sistema também agilizará a resposta das empresas, principalmente para aquelas cujos advogados estão fora de Campinas e têm de vir à cidade para ter acesso a documentos e responder aos processos. Isso deverá implicar também em redução de custos a essas empresas”, disse o diretor do Procon.

Documentos, como notas, contratos ou recibos deverão ser digitalizados pelo consumidor (com scanner ou foto digital) e anexados por e-mail, para serem juntados ao processo. Completada a reclamação, a empresa recebe uma notificação para apresentar uma proposta de solução amigável.

Além de investir no atendimento on-line, o Procon Campinas terá, no prazo de 15 dias a 30 dias, 20 novos funcionários. Atualmente, são 20 atendentes, quatro deles atuando no sistema via internet. “Com a chegada dos novos funcionários, ao menos outros quatro atuarão exclusivamente no atendimento das reclamações enviadas pela internet”, disse Gianetti. Os outros novos funcionários serão divididos entre o atendimento pessoal, o cartório e o call center. Além disso, o órgão conta com a colaboração de 20 estagiários de Direito, que auxiliam nas etapas de atendimento. 

A inauguração do Procon Digital contou com a participação do prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) e do secretário de Assuntos Jurídicos, Carlos Henrique Pinto.
 
Fonte: Correio Popular

sábado, 27 de março de 2010

HORA DO PLANETA: APAGUE AS LUZES!

Hoje, das 20h30 às 21h30, milhares de casas em todo o mundo ficarão às escuras – voluntariamente – por 60 minutos. O movimento Hora do Planeta, promovido pelo WWF – Worldwide Fund for Nature -, ONG ambientalista de relevância mundial, convida governos, empresas e civis a protestarem contra os efeitos das mudanças climáticas na Terra. Para ajudar a campanha basta apagar as luzes da sua casa durante uma hora.

O Brasil participa pela segunda vez do ato simbólico e, este ano, a cidade do Rio de Janeiro foi eleita a sede do movimento. Entre outros locais, serão apagados o Cristo Redentor, Praia de Copacabana, Arpoador, Igreja da Penha, Jockey Club e Pão de Açúcar. “Nosso desafio é ser uma das cidades com maior adesão à Hora do Planeta em todo mundo”, destacou Carlos Osório, Secretário Municipal de Conservação e Serviços Públicos. O Ministério do Meio Ambiente também apoiará a iniciativa do WWF.

MENSAGEM PARA UM DOMINGO DE OUTONO


Mantenha a vida o mais simples possível e aproveite plenamente as maravilhas e belezas simples que estão à nossa volta para serem compartilhadas por todos, mas que muitas vezes passam despercebidas.

Sejamos como crianças, capaz de enxergar e aproveitar as aparentemente insignificantes maravilhas da vida: a beleza de uma flor, o canto de um passarinho, a glória de um pôr-do-sol, os pingos de chuva escorrendo pelas vidraças... São coisas simples da natureza e, no entanto, tão verdadeiramente belas. 

Basta olharmos com olhos que realmente conseguem ver, e não nos apressarmos pela vida afora de maneira a desconsiderar essas pequenas bençãos que nos cercam.

Vera Chvatal

Foto Daniel/Zoológico de São Carlos

AROMATIZE O QUARTO PARA TER BONS SONHOS...


Um dia agitado faz com que o seu corpo guarde alguns reflexos sentidos na hora em que você vai dormir. Resultado: sonhos agitados e nada agradáveis. Porém, para acabar com esse transtorno, um estudo apresentado na reunião anual da Academia Americana de Otorrinolaringologia em Chicago tem a solução.

O truque é ter um ambiente com um aroma agradável durante o sono. A sugestão dada pelos pesquisadores é borrifar essências de flores no travesseiro. O fato foi confirmado após voluntários serem expostos a cheiros como perfumes de rosas e ovo podre.

O aroma era borrifado no ar após os participantes entrarem na fase em que os sonhos são mais intensos. Logo em seguida, foram acordados e relataram a sensação que tiveram. Embora o cheiro não tenha sido lembrado, aqueles que foram expostos ao odor ruim contaram que tiveram sensações desagradáveis e uma lembrança negativa do sonho.

O coordenador da pesquisa, professor Boris Stuck da Universidade de Mannheim, na Alemanha, pretende agora fazer estudos com pessoas que sofrem com pesadelos constantes e tentar reverter esse quadro.

Os benefícios da pesquisa também serão utilizados para novas terapias para quem sofre com distúrbios do sono. Pesquisas anteriores já mostraram efeitos de outros estímulos para influenciar nos sonhos, como som, pressão e vibração.

O especialista em sono Irshaad Ebrahim, do London Sleep Centre, na Grã-Bretanha afirma que já é conhecida a relação entre estímulos externos e os sonhos. Quem desejar fazer alguns testes de como ter noites sempre agradáveis, a aromaterapeuta Samia Maluf dá as dicas:

A ansiedade torna-se um problema quando é excessiva e prolongada, geralmente desencadeada por fatores não-concretos. Logo, o corpo responde com enxaqueca, alergias, insônias, problemas digestivos e tensões musculares não existentes, prejudicando a saúde. Nos momentos em que se faz necessário diminuir os efeitos do mal com óleos essenciais puros, quando utilizados em banhos, massagens, diluídos em cremes e óleos ou na aromatização de ambientes.

Nestas situações, vale usar bergamota, camomila, sálvia esclaréia, cipreste, olíbano, gerânio, junípero, lavanda, limette, manjerona, néroli, patchouli, rosa e ylang-ylang , afirma a especialista.

Também é importante ficar longe de chás que contenham cafeína, bebidas alcoólicas e café.

Foto Daniel/Estrêla

sexta-feira, 26 de março de 2010

GREENPEACE - PARTICIPE DESTA CAMPANHA


Há uma semana, o Greenpeace tem deixado a Nestlé de cabelo em pé. Tudo começou com um vídeo-denúncia exigindo que a Nestlé pare de usar óleo de dendê de empresas que destroem as florestas tropicais da Indonésia - atingindo as comunidades locais e os oragotangos nativos. De lá para cá, graças às trapalhadas da empresa para encobrir os fatos, ciberativistas de todo o mundo deram um show de bola com inúmeros protestos on-line.


Dê só uma olhada:

  * A Nestlé pediu para que o YouTube tirasse nosso vídeo da
    web, mas, como muita gente já tinha repostado, ele começou a
    pipocar em diversas contas ficou impossível eliminá-lo do ar.
    Até agora, mais de 600 mil pessoas já assistiram ao vídeo.   

  * Os usuários do Facebook visitaram a página da Nestlé
    para perguntar se a empresa iria parar de comprar de fornecedores
    que desmatam para plantar dendê e receberam respostas mal-educadas.
    Apesar da tentativa da Nestlé de abafar o caso, inúmeros sites e
    blogs deram a notícia.

  * Mais de 100 mil pessoas em todo o mundo enviaram ao presidente da Nestlé na Suíça, Paul Bulcke, uma carta apontando os problemas e pedindo soluções.

As ações de cada um de vocês têm um grande impacto na decisão da Nestlé. Se você não participou, ainda dá tempo.

Envie um e-mail exigindo que a empresa pare de usar óleo de dendê produzido às custas da destruição das florestas. Depois não se esqueça de compartilhar nosso vídeo com seus amigos.

Obrigado pelo seu apoio,

Greenpeace

E mais:
Acompanhe as novidades no nosso blog
» Filie-se ao Greenpeace!
» Encaminhe essa mensagem para um(a) amigo(a)   
Greenpeace Brasil
R. Alvarenga 2331
São Paulo - SP
(11) 3035-1155

quinta-feira, 25 de março de 2010

MENS SANA IN CORPORE SANO


 


Mens sana in corpore sano ("uma mente sã num corpo são") é uma famosa citação latina, derivada da Sátira X do poeta romano Juvenal. 



No contexto, a frase é parte da resposta do autor à questão sobre o que as pessoas deveriam desejar na vida (tradução livre):










Deve-se pedir em oração que a mente seja sã num corpo são.
Peça uma alma corajosa que careça do temor da morte,
que ponha a longevidade em último lugar entre as bênçãos da natureza,
que suporte qualquer tipo de labores,
desconheça a ira, nada cobice e creia mais
nos labores selvagens de Hércules do que
nas satisfações, nos banquetes e camas de plumas de um rei oriental.
Revelarei aquilo que podes dar a ti próprio;
Certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude.


Orandum est ut sit mens sana in corpore sano.
fortem posce animum mortis terrore carentem,
qui spatium uitae extremum inter munera ponat
naturae, qui ferre queat quoscumque labores,
nesciat irasci, cupiat nihil et potiores
Herculis aerumnas credat saeuosque labores
et uenere et cenis et pluma Sardanapalli.
monstro quod ipse tibi possis dare; semita certe
tranquillae per uirtutem patet unica uitae.
(10.356-64)

A conotação satírica da frase, no sentido de que seria bom ter também uma mente sã num corpo são, é uma interpretação mais recente daquilo que Juvenal pretendeu exprimir. A intenção original do autor foi lembrar àqueles dentre os cidadãos romanos que faziam orações tolas que tudo que se deveria pedir numa oração era saúde física e espiritual. Com o tempo, a frase passou a ter uma gama de sentidos. Pode ser entendida como uma afirmação de que somente um corpo são pode produzir ou sustentar uma mente sã. Seu uso mais generalizado expressa o conceito de um equilíbrio saudável no modo de vida de uma pessoa.

Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Mens_sana_in_corpore_sano"

Enviado pela amiga Ana √itória


Foto Gaia: Ilha Grande/Angra dos Reis 

GATO COME DE PALITINHO!



Não é lindinho demais???

quarta-feira, 24 de março de 2010

O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS...

Mario de Andrade 

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver 

daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas..
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo
de secretário geral do coral.
'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,
minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,
muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com
triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua
mortalidade,
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!"


Foto Daniel/Zoológico de São Carlos

terça-feira, 23 de março de 2010

YOGA NO TRÂNSITO: É POSSÍVEL?

AYAHUASCA É DROGA?

Marcelo Leite 


Três perguntas para Draulio de Araujo e Sidarta Ribeiro, co-autores de pesquisa do Instituto Internacional de Neurociência de Natal Edmond e Lily Safra (IINN-ELS) sobre efeitos do chá do Santo Daime no cérebro e na mente.

1. A ayahuasca pode e deve ser classificada como droga? Perigosa, talvez?

Draulio de Araujo - A Ayahuasca pode ser classificada como uma droga, sim, usando o entendimento de que ela contém substâncias químicas que alteram os mecanismos de neurotransmissão cerebral de forma direta. Baseado na mesma definição também podemos incluir nesse conjunto, o tabaco, o álcool, o café, e o chocolate. Como qualquer outra sub stância psicoativa, há algumas considerações importantes a serem feitas para balizar uma avaliação sobr e o risco associado ao seu uso. A primeira diz respeito ao seu poder de dependência química. No caso da Ayahuasca, que age sobre o sistema serotonérgico, não há comprovação científica sobre a eventual dependência química causada pelo seu uso. O segundo, as alterações sobre o sistema nervoso autonômico. No caso da Ayahuasca, há evidências que as mudanças de pressão arterial, frequência cardíaca, e respiratória, além da temperatura do corpo, permanecem dentro de limites considerados normais. Por outro lado, sabe-se que é importante evitar o uso da Ayahuasca nos casos em que o indivíduo esteja fazendo uso de medicamentos que alteram os níveis de serotonina, como é o caso de alguns anti-depressivos que estão baseados na inibição seletiva de recaptação de serotonina , por exemplo, o PROZAC.

Sidarta Ribeiro - Droga certamente, como o LSD, a maconha, o álcool e o café. Perigosa.... depende de muitas variáveis. Certamente é uma droga muito mais benigna para o organismo do que a heroína e a cocaína, pois não há overdose conhecida, nem adição pronunciada. Entretanto acredito que existam grupos de risco que não devam experimentar.

2. Foi sábia a decisão de permitir seu uso, legalmente?

Draulio - Creio que a decisão de permitir seu uso foi acertada, por três motivos. Primeiro, a Ayahuasca tem alguns efeitos interessantes que agora começam a ser desvendados pela ciência. De certa forma, essas pesquisas avançam a passos largos tendo em vista a legislação em vigor, e seus resultados tem demonstrado vários efeitos positivos. Por exemplo, estudos realizados na USP de Ribeirão Preto, coordenados pelo Prof. Jaime Cecílio Hallak, tem encontrado resultados bastante animadores quando a Ayahuasca é utilizada em pacientes com depressão que não respondem bem ao tratamento convencional. Ainda, outros estudos tem apontado em uma direção curiosa: a Ayahuasca parece ter um papel importante para livrar
do vício dependentes químicos em outras drogas, como o crack e o álcool. Estas, sim, com um prejuízo in dividual e social tremendo. Segundo, os riscos associados à Ayahuasca, que vem sendo testada há séculos, são baixos (há indícios que seu uso ocorra desde 2000 a.C). Por fim, ela já tem um papel importante na expressão cultural do povo Brasileiro.

Sidarta - Acho que sim. A Ayahuasca é essencial para algumas religiões, e seu uso no contexto religioso me parece muito benigno, como o peyote entre os Navajo. Tornar ilegal uma planta sagrada me parece absurdo.

3. Acredita que o assassinato do cartunista Glauco poderá de alguma forma alterar a percepção pública sobre a relativa inofensividade da ayahuasca?

Draulio - Alterar, sim. Para qual lado, não sei. Depende da maneira como esse caso evolua. Meu temor é que a falta de informação e o juízo preconcebido acabem por pautar as discussões.

Sidarta - Espero sinceramente que não, pois o caminho para o "problema das drogas" não é proibir, e sim regular. O assassinato do Glauco não pode ser debitado na conta da Ayahuasca, pois o assassino usava "n" coisas diferentes, e parece ter psicotizado ao longo do tempo. Acredito porém que os grupos de risco para Ayahuasca não estão bem definidos. Psicóticos bordeline, gestantes e crianças deveriam ser impedidos de tomar o chá, na minha opinião.

segunda-feira, 22 de março de 2010

O QUE FAZ BEM PARA A SAÚDE?


Luiz Fernando Veríssimo

Cada semana, uma novidade. A última foi que pizza previne câncer do esôfago.
Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas peraí, não exagere...
Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.
Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.
Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz eu me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois eu rejuvenesço uns cinco anos. Viagens aéreas não me incham as pernas, me incham o cérebro, volto cheio de idéias.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago.
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano.
E telejornais os médicos deveriam proibir - como doem!
Essa história de que sexo faz bem pra pele acho que é conversa, mas mal tenho certeza de que não faz, então, pode-se abusar. Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada. Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é
prejudicial à saúde.
E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda.
Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou muzzarela que previna. Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau! Cinema é melhor pra saúde do que pipoca.
Conversa é melhor do que piada.
Beijar é melhor do que fumar.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Tomo pouca água, bebo mais que um cálice de vinho por dia, faz dois meses que não piso na academia, mas tenho dormido bem, trabalhado bastante, encontrado meus amigos, ido ao cinema e confiado que tudo isso pode me levar a uma idade avançada.
Sonhar é melhor do que nada.

Foto Daniel/Zoológico de São Carlos

A DOR QUE DÓI MAIS

Martha Medeiros

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o
tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na
quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é saudade.

Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da
infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca
existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha
mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele,
do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência
consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas
sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas
sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la,
mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma
saudade que ninguém sabe como deter.


Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no
inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se
ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta
com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango
de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a
entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se
ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele
continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando,
se ela continua lhe amando.


Saudade é não saber. Não saber o que fazer com o s dias que ficaram mais
compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento,
não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como
vencer a dor de um silêncio que nada preenche.


Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se
ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é
nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.


Foto Daniel/Zoológico de São Carlos

domingo, 21 de março de 2010

PENSAMENTO DO MÊS: MARÇO/2010

 
"Ser ético não é apenas se abster de fazer o mal.
É também agir para promover o bem."

Anônimo

DO BOM E DO MELHOR



(Leila Ferreira) 

Estamos obcecados com "o melhor".. Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".
Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.
Bom não basta.
O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".
Isso até que outro "melhor" apareça - e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer. Novas marcas surgem a todo instante.
Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.
O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.
Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter. Cada comercial na TV nos convence de que merecemos e precisamos ter mais do que temos.
Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros....) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.
Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis. Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente. Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?
Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa? E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?
O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?
Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro? O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?
Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.
A casa que é pequena, mas nos acolhe.
O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria. A TV que está velha, mas nunca deu defeito.
O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens "perfeitos".
As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo.
O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.
O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.
Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso? Ou será que isso já é o melhor e na busca do "melhor" a gente nem percebeu?

sábado, 20 de março de 2010

MANIFESTO: É DEMAIS!



Em seu show com Seu Jorge, com firmeza, Ana Carolina declama um poema de Elisa Lucinda, oportuníssimo pela lucidez com que fala este nosso Brasil de "malas, cuecas  e meias entupidas de Dinheiro".


Um recado firme e forte de Elisa Lucinda para aqueles que acham que os verdadeiros cidadãos estão descrentes e desmobilizados diante de tantas trapalhadas de nossos políticos. Para a plena cidadania, tudo isso tem um efeito contrário: o de reafirmar a crença na justiça e nas instituições, na honestidade e na dignidade humana. E no poder da mobilização para transformação e construção de uma realidade mais justa e menos violenta.


Esta é a íntegra do poema:

Só de Sacanagem

Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar?
Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu dinheiro, que reservo duramente para educar os meninos mais pobres que eu, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.

Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova? Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.

Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e dos justos que os precederam: “Não roubarás”, “Devolva o lápis do coleguinha”, Esse apontador não é seu, minha filhinha”.

Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.
Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha ouvido falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará.

Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.
Só de sacanagem!

Dirão: “Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba” e eu vou dizer: Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês.

Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau.
Dirão: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”.
Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal.
Eu repito, ouviram? IMORTAL!
Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!

Clique aqui para ver este momento do excelente show de Ana Carolina >>

sexta-feira, 19 de março de 2010

O SOPRO DA VIDA...

Rubem Alves 


Digo sem o menor constrangimento que a Raquel, minha filha, é uma mulher extraordinariamente forte, paisagista e arquiteta que faz coisas lindas. Foi ela que planejou e executou minha casa e meus jardins. ( Visite o seu site ....... ) Mas quando nasceu ela era uma criança fraquinha cujos olhos vivos diziam que ela tinha uma enorme vontade de viver.

Tinha uns dois meses. O médico receitou um composto vitamínico com a consistência de uma emulsão. As emulsões, vocês sabem, são pegajosas, não têm consistência líquida, são difíceis de engolir. Aconteceu, então, quando lhe demos a primeira colher da tal emulsão. Ela ficou repentinamente silenciosa, parou de fazer aqueles barulhinhos com a boca que uma criança de dois meses faz. Olhamos por alguns segundos para ela para ver o que estava acontecendo. Nenhum ruído. Ela só nos olhava. Foi então que nos demos conta de que a emulsão estava presa na sua garganta e ela não conseguia respirar. Estávamos, então, diante daquela menininha que queria viver mas estava morrendo à nossa frente sem que nada pudéssemos fazer. Sacudimos, viramos de cabeça para baixo, pressionamos o tórax, demos tapas nas costas, tudo inutilmente.

A Raquel estava morrendo asfixiada diante dos nossos olhos. Foi então que algum anjo me disse: respiração boca a boca! Deitei a Raquel, abri sua boquinha, apliquei a minha boca sobre a dela e soprei. Foi só uma vez. Uma grande inalação de ar encheu os seus pulmões! Ela estava viva! Não me lembro do que sentimos. Nem sei se foi alegria. O nosso medo tinha sido grande demais. Simplesmente caímos ajoelhados ao lado da sua cama e choramos...

domingo, 14 de março de 2010

O OUTONO ESTÁ CHEGANDO...





A estação mais bela do ano está prestes a chegar... As árvores já estão começando a desfolhar sob o vento que chega para anunciar que o verão está no fim.

O céu mais azul, o ar mais límpido e fresco estimulam os pássaros a cantar nas manhãs ensolaradas,  tornando as caminhadas mais prazerosas e gratificantes.

Minhas Labradoras acordam logo que o sol nasce - após os primeiros cantos dos sabiás - e já se preparam para comer. Em seguida, após descansarem por cerca de uma hora, saímos para as caminhadas diárias pelo bairro, visitando as praças que, infelizmente, não têm recebido atenção dos responsáveis... estão precisando ser capinadas e mais bem cuidadas. Mas isso já é outra história...

Por ora o que interessa é que o outono está chegando!

OS VAMPIROS DA VIDA REAL...


Devido ao sucesso da série "Crepúsculo", da escritora Stephenie Meyer, nunca se ouviu tanto falar em vampiros. Vários outros livros surgiram após o fenômeno editorial, e as charmosas e fictícias criaturas das trevas estão em alta entre o público jovem. Na vida real, porém, elas sugam energia, em vez de sangue, e estão longe de ter o ar sexy e misterioso de Edward Cullen, interpretado por Robert Pattinson no cinema. Os vampiros “de verdade” assumem diversas formas conhecidas: podem ser aquela colega de trabalho invejosa, o chefe opressor ou a amiga que adora bancar a vítima. Lidar com elas exige muito mais do que crucifixo, água benta ou alho: requer jogo de cintura, maturidade e paciência. 

“Os vampiros emocionais solicitam grande demanda emocional, necessitando de diversas formas de atenção daqueles que os cercam. Em geral são pessoas inseguras, que não conseguem atingir um contato satisfatório com elas mesmas. Daí, acabam projetando suas dificuldades em outra pessoa”, explica a psiquiatra Renata Camacho, especialista em saúde mental da mulher. Para o psicólogo canadense Albert J. Bernstein, autor de “Vampiros Emocionais” (Ed. Campus), eles sempre colocam suas necessidades à frente das alheias e acreditam que as normas se aplicam aos outros, nunca a eles.

Para ler o texto completo clique no título acima.

terça-feira, 9 de março de 2010

O FIO DA HISTÓRIA...

Lá estavam elas, ao som dos teares, tecendo com fio lilás os tecidos que deveriam vestir e aquecer outros corpos - roupas que elas mesmas jamais vestiriam. Já próximas ao limite de suas forças, exaustas pelas 16 horas de lida diária, as operárias ainda encontravam ânimo para socorrer companheiras que se esvaíam tuberculosas; para saudar crianças recém-nascidas que saltavam pra dentro da vida ali mesmo, sob os teares; e para chorar as envelhecidas jovens que aos 30 anos agonizavam em seus postos e se despediam de sua breve vida.

Entretanto, embaladas pelo ritmo das máquinas, e com o colo molhado pelas lágrimas, gestavam sonhos de esperança: salários dignos, melhores condições de saúde, jornada de trabalho que lhes permitisse abraçar mais longamente suas crianças, beijar mais ternamente seus maridos e saborear um pouco mais a comunhão à mesa na simplicidade dos seus lares. Contagiadas por esse sonho, foram compartilhá-lo com o patrão. Mas o patrão, indignado com tamanho absurdo julgou ser este um caso de polícia e resolveu transformar aquele sonho divino em um pesadelo infernal.

No dia 8 de março de 1857 as portas da fábrica Cotton de Nova York foram trancadas e o edifício transformado em um grande crematório onde 129 mulheres foram sacrificadas. Mas a fumaça daquele holocausto espalhou-se por todo lugar levando consigo o sonho daquelas mulheres, contagiando e sensibilizando pessoas em todo o mundo que se encarregaram de tornar realidade aquele ideal.

Mártires cremadas, fios lilases, gestantes de um mundo melhor inspiraram Clara Zetkin, a propor, durante o Congresso Internacional de Mulheres realizado na Noruega, em 1910, a instituição do Dia Internacional da Mulher. Desde então, a cada 8 de março, mulheres e homens reafirmam sua tarefa como tecelãs e tecelões de uma nova História.

Luiz Carlos Ramos e Edemir Antunes Filho

Foto Vera/Fábrica de tapetes em Anatólia, Turquia
Setembro/2009

MULHER!


Nada mais contraditório que ser mulher.
Mulher que pensa com o coração, age pela emoção e vence pelo amor.
Que vive milhões de emoções num só dia e transmite cada uma delas num único olhar.
Que cobra de si perfeição e vive arrumando desculpas para os erros daqueles a quem ama.
Que hospeda no ventre outras vidas, dá à luz e depois fica cega diante da beleza dos filhos que gerou.
Que dá asas, ensina a voar mas não quer ver partir os pássaros que despertou, mesmo sabendo que eles não lhe pertencem!
Mulher que se enfeita toda, perfuma o leito e enfeita a casa, ainda que seu amor nem perceba mais esses detalhes.
Que como feiticeira transforma em luz e sorriso as dores e angústias que sente... só para ninguém notar!
E ainda tem que ser forte para dar os outros a quem neles precisa chorar...
Feliz o ser humano, nascido como eu, masculino, que por um dia souber entender a alma do feminino ser... Mulher!
(adaptação de texto de autor desconhecido: Paulo Roberto Rodrigues)
 
Com licença poética
Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
– dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.
(Adélia Prado)

quinta-feira, 4 de março de 2010

ANATEL ADIA PELA QUARTA VEZ DECISÃO SOBRE DESBLOQUEIO DE CELULAR

SOFIA FERNANDES

Colaboração para a Folha Online, em Brasília



Pela quarta vez, o conselho diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) adiou a decisão sobre bloqueio e desbloqueio de celulares. O assunto está sob análise da área técnica da agência reguladora desde junho de 2009. 

A medida, que incomoda algumas vertentes do mercado de telefonia móvel, permite que um aparelho seja usado com chips de várias operadoras. A agência reguladora não definiu data para que a votação seja retomada. Há divergências de interpretação sobre a possibilidade de desbloqueio de celular a qualquer tempo, sem custo para o cliente. Um segmento do mercado defende o direito do consumidor, e que o bloqueio não é compatível com os princípios de liberdade de escolha e da livre concorrência. 

Outros atores entendem que o desbloqueio, quando feito em prazo inferior a doze meses, deve ser acompanhado de cobrança de multa rescisória. Algumas empresas defendem que o bloqueio é uma garantia para a prestadora, principalmente no ramo dos planos pré-pagos.
Na reunião desta quinta-feira, o conselheiro Antônio Bedran pediu vistas ao caso. Em reuniões anteriores do conselho diretor, o conselheiro Jarbas Valente e o presidente da agência, Ronaldo Sardenberg, também pediram vistas. Este último solicitou ainda a prorrogação do prazo, o que contabiliza ao todo quatro adiamentos de votação. 

A conselheira Emília Ribeiro, relatora do processo, defende em seu parecer o desbloqueio, pois seria uma forma de acirrar a competição no setor. A análise das diferentes interpretações do regulamento de telefonia móvel é um dos fatores que tem provocado a delonga na votação do assunto. 

ANATEL DEVERIA SE PREOCUPAR COM O QUE É BOM PARA O CONSUMIDOR! NÃO DÁ PARA CONTINUAR COM ESSA ABERRAÇÃO  DAS OPERADORAS DE TELEFONIA CELULAR MANTEREM OS CONSUMIDORES REFÉNS DOS MAUS (E CAROS) SERVIÇOS POR ELAS PRESTADOS!? 

terça-feira, 2 de março de 2010

VOTAÇÃO DO PROJETO FICHA LIMPA


Estamos um passo mais próximos de vencer a corrupção -- depois de uma enxurrada de emails, o Congresso irá votar o Projeto de Lei "Ficha Limpa" este mês -- vamos ganhar a votação com 2 milhões de asinaturas de todo o Brasil!




 Caros amigos,

Estamos um passo mais próximos de vencer a corrupção -- depois de uma enxurrada de emails, o Congresso irá votar o Projeto de Lei "Ficha Limpa" este mês -- vamos ganhar a votação com 2 milhões de asinaturas de todo o Brasil!

É incrível, com a ajuda das 14.840 mensagens que enviamos, vencemos a primeira batalha contra a corrupção no Brasil! Os deputados responsáveis por encaminhar o Projeto de Lei "Ficha Limpa" concordaram em levá-lo para votação!

Esta lei proibirá a candidatura de políticos condenados por crimes como corrupção e desvio de verbas públicas nas eleições. É incrível que eles concordaram, nós não teríamos conseguido sem a nossa mobilização massiva e pressão popular!

Porém, a etapa final ainda está por vir. Nós os convencemos a apresentar a lei, agora nós precisamos que os deputados votem "SIM". Vamos juntar 2 milhões de nomes para deixar claro que caso eles não votem na lei da Ficha Limpa, nós não votaremos neles em outubro! Assine agora: (copie e cole o endereço no seu navegador)

http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa/?vl

O congresso poderia ter facilmente ignorado essa lei até depois das eleições de 2010 ou até por anos, mas a nossa constante pressão conseguiu fazer com que a lei seguisse adiante. Como disse um dos membros do congresso: “Esse movimento já provou que tem base. Além das assinaturas, temos recebido tantos e-mails que às vezes passamos por até por constrangimentos certamente não desejados pela Campanha Ficha Limpa”.

A campanha já percorreu um longo caminho para conseguir 1,5 milhão de assinaturas para apresentar a proposta de lei de iniciativa popular, e o anúncio que a lei será levada para votação ainda este mês é uma grande vitória.

Mas ainda precisamos passar esta lei no Congresso para garantir que os corruptos sejam suspensos das eleições. Vamos gerar a maior mobilização anti-corrupção que o Brasil já viu para que eles não tenham dúvida de que tem o dever de votar a favor da "Ficha Limpa" - assine abaixo e divulgue para todos os seus amigos:

http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa/?vl  

(copie e cole o endereço no seu navegador)

Temos pouco tempo para conseguir 2 milhões de assinaturas antes da votação. Essa lei mudará não só a política brasileira, mas mostrará ao mundo que unidos, cidadãos podem superar até os governos mais corruptos, lutando por um governo digno e honesto. Vamos espalhar este alerta pelos quatro cantos do Brasil - encaminhe esse alerta para todos que você conhece.