Translate

sábado, 31 de janeiro de 2009

CÃES FAREJADORES



Cães da raça Labrador, um dos mais inteligentes na escala canina e ótimo companheiro/a pela docilidade e sociabilidade, tem sido usado em inúmeras outras atividades, tais como no combate ao tráfico de drogas, contrabando, pirataria, etc. além da ajuda humanitária em casos de acidentes e/ou tragédias.

Clicando no título acima veja o vídeo sobre o treinamento de um Labrador preto para o combate à pirataria, na Malásia.
Mais um exemplo de uma feliz parceria entre humanos e cachorros...

SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS...

video

Vale a pena ver esse vídeo, pois somos todos responsáveis pela saúde e qualidade de vida de nosso planeta e todos os seres vivos...

Enviado pelo André Z

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

SOBRE A TERNURA...


“Pureza de coração é desejar uma coisa só.”
Foi assim que Kierkegaard a definiu, a pureza. Puro é aquilo em que não há misturas; é uma coisa só.
A paixão é pura porque vive de uma coisa só: a imagem da pessoa amada. Não se trata de uma imagem mais bonita que as outras. É uma única imagem que apaga todas as outras.
O apaixonado só pensa na pessoa amada. Sempre.
Os assuntos que fazem a conversa do cotidiano não lhe interessam. Bem que ele gostaria de falar sobre seu amor, mas se cala sabendo que ririam dele.

Camões, no episódio de Inês de Castro, escreveu que ela caminhava
'Aos montes ensinando e às ervinhas
O nome que no peito escrito tinhas.'

Se não havia ouvidos humanos a quem pudesse dizer o nome que tinha gravado no peito, que as árvores, a relva e as pedras fossem depositárias do seu segredo – um único nome.
[...]

O amor começa quando colocamos uma metáfora poética no rosto da pessoa amada.
A paixão é uma experiência estética. Está ligada à contemplação da beleza.
A pessoa pela qual se está apaixonado é bela. Não é que ela seja bela – é o olhar apaixonado que a torna assim. Porque não vemos o que vemos, vemos o que somos. Uma mulher é bela quando nos vemos belos ao seu olhar. Quem, ao olhar para uma mulher, pensa em sexo não é um apaixonado. O apaixonado sorri ao contemplar a amada dormindo, sem tocá-la. O corpo de lado, o rosto sobre o travesseiro, os olhos fechados, o suave ressonar, a camisola suspensa deixando ver a calcinha – é uma imagem de paz, de tranqüilidade. E um momento de ternura. Há um desejo de acariciá-la, mas a mão se contém; nenhum movimento dele deverá interromper a beleza da cena. Nela, os impulsos sexuais estão proibidos.

O sexo dos adolescentes e dos jovens se parece com furúnculo inchado – túrgido, vermelho, dolorido, que busca se livrar do incômodo. O que se busca não é a experiência amorosa, é rasgar o furúnculo para que o pus saia, trazendo alívio. E o esperma não se parece com pus? Quando o orgasmo acontece, numa mistura de dor e prazer, o furúnculo se esvazia e o corpo fica em paz. Pode até ser que nesse momento o parceiro se esqueça da mulher ao seu lado, vire as costas para ela e durma.
Foi sobre esse sexo que Freud escreveu. Era o único que ele conhecia. Era o sexo que Tomas, personagem de "A insustentável leveza do ser", fazia com suas namoradas. Mas uma delas protestava: “Não quero o prazer, procuro alegria...”
O sexo-furúnculo prescinde da ternura. Tomas não sentia ternura por suas amantes. Elas eram objetos para o alívio de seu sexo-furúnculo. Ele as usava. Não as amava. O amor mora no olhar terno que sorri ao contemplar o rosto da pessoa amada.





Rubem Alves. Cantos do Pássaro Encantado:
sobre o nascimento, a morte e a ressurreição do amor.
Campinas, Ed. Verus, 2008. pp. 24-26.

EU SEI QUE A GENTE SE ACOSTUMA...

Mas não devia...

A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora.
E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.
E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz.
E porque à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora.
A tomar café correndo porque está atrasado.
A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem.
A comer sanduíches porque já é noite.
A cochilar no ônibus porque está cansado.
A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.
A gente se acostuma a abrir a janela e a ler sobre a guerra.
E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos.
E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz.
E aceitando as negociações de paz, aceitar ler todo dia de guerra, dos números da longa duração.
A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone:
hoje não posso ir.
A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta.
A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.
A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita.
E a lutar para ganhar o dinheiro com que paga.
E a ganhar menos do que precisa.
E a fazer fila para pagar.
E a pagar mais do que as coisas valem.
E a saber que cada vez pagará mais.
E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro,
para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes, a abrir as revistas e ver anúncios.
A ligar a televisão e assistir a comerciais.
A ir ao cinema, a engolir publicidade.
A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
A gente se acostuma à poluição. À luz artificial de ligeiro tremor.
Ao choque que os olhos levam na luz natural.
Às besteiras das músicas, às bactérias da água potável.
À contaminação da água do mar. À luta.
À lenta morte dos rios.
E se acostuma a não ouvir passarinhos, a não colher frutas do pé, a não ter sequer uma planta.
A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer.
Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui,
um ressentimento ali, uma revolta acolá.
Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço.
Se a praia está contaminada, a gente só molha os pés e sua no resto do corpo.
Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana.
E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda satisfeito porque tem sono atrasado.
A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.
Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.
A gente se acostuma para poupar a vida.
Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma.

Marina Colasanti

Foto: Vera Chvatal
Chácara Recanto Rural, Valinhos/2008

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

NEBULOSA RARA...


Essa fantástica imagem foi feita pelo Telescópio Hubble e mostra a nebulosa NGC 2818, que faz parte de um aglomerado de estrelas chamado NGC 2818A.
Elas estão a 10 mil anos luz da Terra, na constelação de Pyxi.
Não é fabulosamente maravihoso nosso Universo?
Leia mais clicando sobre o título.

MUSEUS NO BRASIL E NO MUNDO


Cole os endereços em seu navegador e navegue pelos museus do mundo todo:

MUSEUS NO BRASIL
Rio de Janeiro
www.visualnet.com.br/cmaya/
Vale a visita em dois museus: Castro Maia - Açude e Chácara do Céu - são dois primores. O do Açude tem uma localização bucólica, porcelanas da Cia das Ìndias, Debrets... O da Chácara do Céu, em Santa Tereza, nem parece pertinho do Centro do Rio
Museu de Arte Moderna - Rio de Janeiro
www.mamrio.com.br/
De linhas retas, jardins de Burle Marx, temAnita Malfatti, Di Cavalcanti, Portinari...
Museu Nacional de Belas Artes - Rio de Janeiro.
www.mnba.gov.br/
Prédio em estilo renascentista. Tem Victor Meireles, Rodolfo Amoedo, Almeida Jr. Eliseu Visconti. Coleção de barrocos italianos e oito obras de Franz Post.
Boas indicações de museus:
www.tempero.com.br/dicas/museus.htm
Museu Imperial - Petrópolis/RJ
www.museuimperial.gov.br/
Imperdível. Tem até espetáculo de "son et lumière" duas vezes por semana.
São Paulo
Museu de Arte de São Paulo - São Paulo
www..masp.art.br
Velasquez, Rembrandt, Rafael, Cézanne, Monet, Renoir, Van Gogh, Matisse, Picasso...
MAM - Museu de Arte Moderna - São Paulo
www.mam.org.br
Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Tomie Otake...

Alemanha - www.smb.spk-berlin.de
Canadá - www.national.gallery.ca I
Canadá - www.mmfa.qc.ca
China - www.chinapage.com
Espanha - www.museoprado.mcu.es
Estados Unidos - www.amnh.org
Estados Unidos - www.metalab.unc..edu
Estados Unidos - www.metmuseum.org
Estados Unidos - www.tamu.edu
Estados Unidos - www.artic.edu
Finlândia - www.nba.fi
França - www.louvre.fr
França - www.lyon.cci.fr
França - www.museedelapub.org
Israel - www.imj.org.il
Japão - www.kyohaku.go.jp
México - www.arts-history.mx
Reino Unido - www.nms.ac.uk
Reino Unido - www.tate.org.uk
Rússia - www.hermitagemuseum.org
Suécia - www.nationalmuseum.se
Vaticano - www.christusrex.org
www.vanmuseum.bc.ca

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

CANÇÃO DA PLENITUDE


Lya Luft

Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente, e a pele
translúcida, há muito se manchou.
Há rugas, onde havia sedas,
Sou uma estrutura agrandada pelos anos
e o peso dos fardos bons e ruins.
(Carreguei muitos com gosto
e alguns com rebeldia)

O que te posso dar é mais que tudo
o que perdi: dou-te os meus ganhos.
A maturidade que consegue rir,
quando em outros tempos choraria,
busca te agradar quando antigamente
quereria apenas ser amada.

Posso dar-te muito mais do que a beleza
e juventude agora: esses dourados anos
me ensinaram a amar melhor,
com mais paciência
e não menos ardor,
a entender-te se precisas,
a aguardar-te quando vais,
a dar regaço de amante
e colo de amiga,
e sobretudo a força que vem do aprendizado.

Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés- mesmo se fogem – retornam,
cuja correntes ocultas não levam destroços,
mas o sonho interminável das sereias.

Foto Vera Chvatal, Ilha Grande/Angra dos Reis

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

MAYSA


Biografia - Documentários - Vídeos - Depoimentos
Todos os capítulos da minissérie "Quando Fala o Coração" sobre a vida da cantora e compositora Maysa.
Veja na íntegra, clicando no título acima e entrando no site Alma Carioca.
Lá você também poderá encontrar tudo sobre o Rio de Janeiro.
Bom divertimento!

QUER VENCER SEUS MEDOS?


 Vera Chvatal

O medo sempre aparece quando menos se quer...
Quando vamos participar de um novo projeto, uma entrevista, uma apresentação, uma situação diferente, conhecer novos lugares, pessoas... enfim, tudo que é novo e/ou diferente em nossas vidas causa uma certa inquietação.
É normal, pois o novo exige uma nova forma de se lidar com a situação, ou seja, temos que descobrir ou criar um novo código de comportamento.
O antigo, a rotina, já sabemos como lidar.
E boa ou má estamos acostumados com ela.

Frente ao novo o medo sempre aparece!
Porém, o que diferencia a coragem do medo é a capacidade de agir apesar do medo.
A dor da impossibilidade não existe para nos fazer infelizes, ela existe para nos dar conciência do que está acontecendo e nos permitir uma transformação.
Então, o que temos que fazer é reconhecer a inquietação, o medo, e agir.
Como? Enfrentando o medo.
O medo só é vencido com o enfrentamento!
Quer enfrentá-lo?

Livre-se de todos os pensamentos relacionados à vergonha, raiva, tristeza,
inveja, culpa, desconfiança e perfeição.
Lembre-se de que sentir raiva, inveja, tristeza, culpa, etc. faz parte do ser humano.
Ninguém é perfeito, mas reconhecendo a existência desses sentimentos, podemos lidar com eles de forma mais madura, reconhecendo a necessidade de superá-los.

Ligue-se em coragem, confiança, auto-estima elevada, segurança e determinação.
Cometer erros não é errado, não é pecado. Faz parte do aprendizado, do crescimento.
Pratique todos aqueles de que for capaz. É assim que vai aprender!
Apenas não cometa o mesmo erro mais de uma vez, lembre-se do dito popular que diz: "errar é humano, persistir no erro é burrice".

Transformação é a palavra-chave.
Lembre-se que toda borboleta já foi lagarta e começou rastejando, ficou enclausurada por um tempo até se completar a metamorfose e, agora, é livre, leve e solta para voar para onde quiser.

Faça sua opção. Dê uma olhada para você mesma, e valorize-se!
Saia do casulo e se permita voar lindamente, sem as amarras do medo.
A vida é bela, viva com alegria e agradeça sempre por tudo!
Concentre-se no que há de melhor em você e nos outros.
É através do que faz, vive e pensa que você pode ajudar ou atrapalhar o estado do mundo.
Existindo paz, coragem, harmonia, confiança, amor e compreensão dentro de você - que é um pequeno mundo - você refletirá tudo isso ao mundo à sua volta.
Vença seus medos, supere-se, ame e viva!

Foto: Gaja; Ilha Grande/janeiro 2009

----------------------------------------------------------------------------------------

MOJITO - O DELICIOSO DRINK CUBANO


 Não dá pra falar em Mojito, esse tradicional drink cubano, sem falar de Ernest Hemingway, um dos seus mais ardorosos fãs que costumava bebê-lo no famoso bar “La Bodeguita del Medio”, em Havana.
Segundo o próprio Hemingway, seu criador teria sido o aventureiro inglês Francis Drake, o primeiro homem branco a aportar em ilhas do Pacífico Sul.
Ele teria tido a idéia de misturar a nativa hortelã com boas doses de rum.
A desculpa: o mix seria a ideal para proteger os marujos dos problemas respiratórios e estomacais, tão comuns nas grandes travessias marítimas.
Também é de Hemingway a célebre frase:
"Meu mojito em La Bodeguita. Meu daiquiri em El Floridita".

“Mojito é um drink refrescante que nos transporta para a década de 30, em Havana. Seja lá quem o tenho inventado ele conseguiu refletir a sabedoria que existe na simplicidade do hortelã, rum e açúcar juntos” – nos conta Derivan, um dos mais consagrados barman de São Paulo.

Ingredientes:

* 50 ml de rum branco
* 1 colheres (sopa) de açúcar
* Suco de 1 limão
* 1/2 copo de água com gás (cerca de 100 ml)
* 1 ramo de hortelã (cerca de umas 10 a 12 folhas)
* Gelo picado a gosto

Modo de preparo:

1. Coloque os 4 últimos ingredientes no copo onde vai ser servido o drink
2. Amasse bem o hortelã (esse é o segredo do bom mojito)
3. Depois é só adicionar o rum e o gelo


Em Cuba/2004, jantando e bebendo Mojito, evidentemente, com as amigas Bernadete e Silvia...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

BONS HÁBITOS ALIMENTARES...


Os chineses e os japoneses bebem chá quente (de preferência, chá verde)
durante as refeições. nunca água gelada ou bebidas geladas.
Deveríamos adotar este hábito!

Líquidos gelados durante e após as refeições solidificam os componentes
oleosos dos alimentos, retardando a digestão.
Reagem com os ácidos ácidos digestivos e serão absorvidos pelo intestino
mais depressa do que os alimentos sólidos,
demarcando o intestino e endurecendo as gorduras, que permanecerão por
mais tempo no intestino.
Daí o valor de um chá morno ou até água morna depois de uma refeição.
Facilita a digestão e amolece as gorduras para serem expelidas mais
rapidamente, o que também ajuda no emagrecimento.

HUMANIZAÇÃO DOS HOSPITAIS


Vera Chvatal

Cães e gatos em hosptais? Uma mudança de conceitos? Parece que sim.
Pesquisas comprovam que os animais domésticos podem ser grandes aliados na convalescença de pessoas que passaram por cirurgias ou mesmo que estejam enfrentando doenças crônicas e/ou graves.
O animal - principalmente o cachorro - de comportamento fiel, dócil e amoroso estimula o convívio social e colabora para humanizar o ambiente hospitalar.
Mas, mesmo gatos podem ser bons acompanhantes terapêuticos para crianças e adultos hospitalizados, idosos que vivem em casas de repouso, pessoas solitárias, sem família, etc.
A utilização de animais em ambientes hospitalares ocorre com freqüência em hospitais nos Estados Unidos há várias décadas.
No Brasil, o método foi introduzido em 1997 pela veterinária e psicóloga Dra. Hannelore Zucks e é chamado de zooterapia ou terapia assistida por animais.
É utilizado principalmente com crianças, idosos e doentes mentais.
Os animais mais utilizados em hospitais e casas de repouso são cães e gatos.
As raças preferidas de cachorros são a Golden Retriver e o Labrador, mas qualquer cão pode ser terapeuta, desde que seja saudável, dócil e treinado.
A terapia com cães não promete a cura de doenças, mas promove benefícios físicos e mentais, tais como melhoria da capacidade motora, do sistema imunológico, dos sintomas da depressão; diminue a ansiedade e a pressão sanguínea, aumentam a sociabilidade e sentimento de auto-estima.
A presença do cachorro no hospital ameniza o ambiente e favorece as relações e a comunicação entre as pessoas, inclusive entre os profissionais de saúde.
Poucas pessoas ficam insensíveis à presença do cão e ao desejo de afagá-lo ou ficar observando sua interação com uma criança ou um idoso.
Evidentemente nem todos aceitam ainda esse novo conceito alegando a falta de higiene.
Porém, isso está mudando, assim como mudou o conceito de amamentação vigente há poucas décadas atrás.
Estimulava-se o aleitamento artificial, através de mamadeiras, leite em pó, sob o argumento de uma melhor higienização, na medida em que evitava o contato com o suor e com possiveis doenças da mãe.
Atualmente procura-se estimular o aleitamento materno, mais eficaz para a saúde e o desenvolvimento do bebê, além de valorizar o vínculo mãe-filho/a.
Portanto, esse novo conceito de humanização hospitalar tem tudo para dar certo.

Clique no título acima e conheça o projeto "Amicão" da UNIFESP.
Veja também em:
http://www.kennelclub.com.br/curiosidades/curiosidades_doente.htm
http://www.fepar.edu.br/psicologia/anteriores/23_2006/mundopsico/art03.htm
http://www.mpdft.gov.br/sicorde/caoguia.htm

MICRÓBIOS DA OBESIDADE


Divulgação Científica
20/1/2009

Agência FAPESP – Um universo grande em uma pequena área. Em termos numéricos e de diversidade, as bactérias no intestino de uma única pessoa superam toda a população humana no planeta. São dezenas de trilhões de microrganismos de milhares de famílias genéticas distintas que compõem o microbioma que ajuda o organismo a realizar uma grande variedade de funções digestivas e regulatórias, muitas das quais ainda pouco compreendidas.

Como essa mistura microbiana está ligada a mudanças associadas à obesidade, ela se configura uma questão clínica importante que tem recebido bastante atenção da pesquisa médica. Agora, um novo estudo indica que a composição dos micróbios no intestino pode conter uma chave para uma das causas da obesidade e, consequentemente, o prospecto de um futuro tratamento para o problema que atinge milhões de pessoas em todo o mundo.

Em artigo que será publicado esta semana no site e em breve na edição impressa da revista Proceedings of the National Academy of Science, um grupo de pesquisadores nos Estados Unidos descreve uma relação entre diferentes populações microbianas no intestino e peso corporal.

A ligação foi verificada em três grupos distintos de indivíduos: com peso normal; que passaram por cirurgia de redução do estômago; e pacientes com obesidade mórbida. A obesidade é uma condição séria associada com diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e outros problemas. Nos Estados Unidos, cerca de 300 mil pessoas morrem todos os anos de doenças relacionadas à obesidade.

Segundo os autores do estudo, populações microbianas distintas no intestino fazem com que o corpo precise de mais energia, tornando-o mais suscetível a desenvolver obesidade. São diferenças pequenas, mas que, com o tempo, afetam grandemente o peso do indivíduo.

A pesquisa feita em voluntários identificou que a composição microbiana em pessoas obesas era diferente da de indivíduos com peso normal e também daqueles que passaram por cirurgia para redução do estômago.

Para os cientistas, o resultado sugere que as drásticas mudanças anatômicas promovidas pela cirurgia afetam o microbioma, o que colaboraria para apontar a eficácia do procedimento no tratamento da obesidade.

Os pesquisadores destacam que o estudo é preliminar e que mais trabalhos são necessários para estabelecer as diferenças na composição da microbiota do intestino de acordo com diferenças em idade, dieta e prática de exercícios. Mas apontam a importância da relação encontrada entre as populações microbianas e a obesidade.

O artigo Human gut microbiota in obesity and after gastric bypass, de Husen Zhang e outros, poderá ser lido em breve por assinantes da Pnas em www.pnas.org.

Para entrar no site da FAPESP clique no título acima

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O CORAÇÃO TEM RAZÕES...


SUSAN ANDREWS

VOCÊ SE LEMBRA DAQUELA TOCANTE HISTÓRIA DO LIVRO O PEQUENO PRINCIPE?
Bom, existe uma história mais tocante ainda que aconteceu de fato com o criador do Pequeno Príncipe, o escritor francês Antoine de St. Exupéry.
Poucas pessoas sabem que ele lutou na Guerra Civil Espanhola, quando foi capturado pelo inimigo e levado ao cárcere para ser executado no dia seguinte.
Nervoso, ele procurou em sua bolsa um cigarro, e achou um, mas suas mãos estavam tremendo tanto que ele não podia nem mesmo levá-lo à boca.
Procurou fósforos, mas não tinha, porque os soldados haviam tirado todos os fósforos de sua bolsa.
Ele olhou então para o carcereiro e disse: "Por favor, usted tiene fósforo?".
O carcereiro olhou para ele e chegou perto para acender seu cigarro.
Naquela fração de segundo, seus olhos se encontraram, e St. Exupéry sorriu.

Depois ele disse que não sabia por que sorriu, mas pode ser que quando se chega perto de outro ser humano seja difícil não sorrir.
Naquele instante, uma chama pulou no espaço entre o coração dos dois homens e gerou um sorriso no rosto do carcereiro também.
Ele acendeu o cigarro de St. Exupéry e ficou perto, olhando diretamente em seus olhos, e continuou sorrindo.
St. Exupéry também continuou sorrindo para ele, vendo-o agora como pessoa, e não como carcereiro.

Parece que o carcereiro também começou a olhar St. Exupéry como pessoa, porque lhe perguntou: "Você tem filhos?".
"Sim", St. Exupéry respondeu, e tirou da bolsa fotos de seus filhos.
O carcereiro mostrou fotos de seus filhos também, e contou todos os seus planos e esperanças para o futuro deles.
Os olhos de St. Exupéry se encheram de lágrimas quando disse que não tinha mais planos, porque ele jamais os veria de novo.
Os olhos do carcereiro se encheram de lágrimas também.
E de repente, sem nenhuma palavra, ele abriu a cela e guiou St. Exupéry para fora do cárcere, através das sinuosas ruas, para fora da cidade, e o libertou.
Sem nenhuma palavra, o carcereiro deu meia-volta e retornou por onde veio.
St. Exupéry disse: "Minha vida foi salva por um sorriso do coração".

O que foi aquela "chama" que pulou entre o coração desses dois homens?
Isso tem sido tema de intensa pesquisa atualmente, na medida em que os cientistas estão se dando conta de que o coração não é meramente uma bomba mecânica, mas
um sofisticado sistema para receber e processar informações.
De fato, o coração envia mais mensagens ao cérebro que o cérebro envia ao coração!
Como disse o filósofo francês Blaise Pascal:
"O coração tem razões que a própria razão desconhece".

Estados emocionais negativos, como raiva ou frustração,
geram ondas eletromagnéticas totalmente caóticas do coração,
como se estivéssemos pisando no acelerador e no breque simultaneamente.
Esse estado de batimentos desordenados é chamado de "incoerência cardíaca"
e está ligado a doença cardíaca, envelhecimento precoce, câncer e morte prematura.

Em estados de amor ou gratidão, nosso batimento cardíaco torna-se "coerente".
Isso diminui a secreção dos hormônios do estresse,
reduz a depressão, hipertensão e insônia, melhora o sistema imune
e aumenta a clareza mental.
Essa é uma das razões pelas quais tem sido provado que as emoções positivas estão associadas à boa saúde física e mental - e à longevidade.
Essa irradiação coerente do coração - essa "chama" de genuína afeição - pode afetar pessoas a uma distância de até 5 metros!
Logo, na próxima vez em que você estiver numa situação difícil, respire profundamente, lembre-se de St. Exupéry e do Pequeno Príncipe e irradie a energia de seu coração.
Como o Pequeno Príncipe nos lembrou,"somente com o coração podemos ver com clareza".

O rapaz sorridente na foto é o Cristiano, o guia que nos levava de lancha para conhecer as maravilhosas praias da Ilha Grande durante as férias de janeiro 2009.
Foto: Vera Chvatal

QUE DEUSA INDIANA VIVE DENTRO DE VOCE?


As divindades hindus são associadas a uma série de características humanas: há as mais amorosas, as vingativas e as que se diferenciam pela beleza, por exemplo.

Com qual delas será que você mais se parece?
Faça o teste clicando no título acima.

Eu fiz e descobri que a minha deusa interna é a SARASWATI.

Ela é a esposa de BRAHMA, o deus da criação universal e a mãe dos principais sábios, ascetas e vários deuses do universo.
Ela é conhecida por sua refulgente beleza e seu corpo é branco como o leite.
As vezes, ela pode ser vista montada em um cisne, tocando um instrumento de cordas conhecido como Veena, portando uma RUDRAKSHA de diamantes e segurando os livros Védicos.
SARASWATI sempre está sobre uma flor de lótus, que indica sua transcendência.
Ela é conhecida também por outros nomes como VANI, BHARATI, GIRA, BRAHMANI, SHARADA, e VIDHATRI.
Na Índia existe um rio sagrado com o nome de SARASWATI, por isso ela é conhecida como a deusa dos rios.
Os sábios orientais, antes de começar qualquer leitura, sempre invocam o nome de SARASWATI para que ela conceda a perspicácia e o discernimento necessários para o aprendizado, pois dizem que a chave para os planos superiores é o conhecimento.
Diz a lenda que as pessoas que buscam sabedoria devem orar para SARASWATI.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

95 ANOS DE PURA VITALIDADE E ALEGRIA...


Clique no título acima e assista ao vídeo onde uma senhora de 95 anos dança alegramente, dando um show de vitalidade, bom humor e qualidade de vida.
Uma preciosidade...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

PENSAMENTO DO MÊS: JANEIRO/2009

"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor
para
os nossos filhos e, esquece-se da urgência de
deixarmos filhos melhores
para o nosso planeta."

(autor desconhecido)

FERIADOS NO BRASIL EM 2009




01/01/09 quinta-feira Confraternizaçã o Universal
20/01/09 terça-feira Feriando Local (RJ)
23/02/09 segunda-feira Carnaval
24/02/09 terça-feira Carnaval
10/04/09 sexta-feira Paixão de Cristo
21/04/09 terça-feira Tiradentes
01/05/09 sexta-feira Dia do Trabalho
11/06/09 quinta-feira Corpus Christi
09/07/09 quinta-feira Revolução Constitucionalista (SP)
07/09/09 segunda-feira Independência do Brasil
12/10/09 segunda-feira Nossa Sra Aparecida - Padroeira do Brasil
02/11/09 segunda-feira Finados
15/11/09 domingo Proclamação da República
20/11/09 sexta-feira Consciênciência Negra
25/12/09 sexta-feira Natal

Ao todo serão:

8 Feriados na Seg/Sex
5 Feriados na Ter/Qui

Total: 13 Feriados (em dias úteis)

Se somarmos aos feriados (sábados/domingos e enforcarmos quando cair na ter/qui, teremos 44 dias de feriadões!)
O ano tem 365 dias, são 52 semanas, portanto 104 dias de descanso, você tem mais 30 dias de férias, são 13 feriados em 2009, "enforcando" somamos mais 5 dias, assim iremos trabalhar somente:

365 - (104+30+13+05) = 213 dias

Isso significa que trabalharemos só 58,35% do ano, ou 1.704 horas das 8.760 horas que tem 01 ano, ou seja nós trabalhamos somente 19,45% das horas do ano.

E você ainda quer mais descanso ..... Reclama do que????

CÃES E ALERGIAS


Cão em casa pode inibir alergias em crianças, diz estudo
da France Presse, em Paris

Cientistas descobriram que o melhor amigo do homem é também a melhor companhia para as crianças, já que a convivência com cachorros durante a infância pode ajudar no desenvolvimento do sistema imunológico contra asma e alergias.

Joachim Heinrich, do Instituto de Epidemiologia do Heimholtz Centre, em Munique, Alemanha, coordenou uma pesquisa com mais de 3.000 crianças, que foram monitoradas de perto desde o nascimento até os seis anos de idade.

Exames de sangue mostraram que crianças que convivem com cachorros dentro de casa apresentavam menos risco de desenvolver sensibilidade a pólen, poeira e outros agentes alergênicos inaláveis --que costumam servir de gatilho para asma, rinite alérgica, eczemas e espirros-- do que crianças sem cães.

Heinrich diz acreditar que a exposição, na infância, aos germes introduzidos no ambiente doméstico pela pelagem dos cachorros pode estimular o amadurecimento do sistema imunológico. Em outras palavras, as defesas do corpo não iniciam um processo alérgico se forem expostas a poeira, pólen e outros gatilhos.

No entanto, os benefícios registrados em relação aos anticorpos das crianças menores não aparecem em termos de sintomas, segundo a pesquisa.

Crianças pequenas com cães em casa se mostraram tão suscetíveis à asma e a outros problemas quanto crianças sem cachorros.

"Ainda não ficou claro por quê isso acontece", disse Heinrich à AFP, afirmando que a razão poderia estar relacionada ao fato de que os benefícios protetores podem aparecer somente quando as crianças estão mais velhas. Outros avanços aparecerão quando elas completarem dez anos.

O estudo foi publicado no "European Respiratory Journal", da Sociedade Respiratória Européia.

Mais pesquisas serão necessárias para entender a razão aparente de os cachorros proporcionarem essa proteção às crianças antes que a presença dos animais seja recomendada formalmente, disse Heinrich.

Na foto por mim tirada está o Dinho, cãozinho mascote da minha irmã Regina

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

FÉRIAS NA ILHA GRANDE...



 Vera Chvatal

Na Ilha Grande que de uma ponta a outra dá mais de 30 quilômetros de vilarejos caiçaras, enseadas estrategicamentes escondidas que eles chamam de "sacos", tem mais de 100 praias sem nenhum prédio por perto. Ou seja, são mais de 100 praias em apenas uma ilha. E muitas, ainda virgens, inexploradas, como no tempo em que os piratas andavam por alí.
Quando você acha que encontrou a praia mais bonita de todas, surgem outras que, pensando bem, são ainda mais bonitas.
E a comida então? Uauuuu... é tão variada e deliciosa quanto a beleza de suas praias.
Frutos do mar, carnes, massas, pizzas, doces, tem de tudo.
Quiosques, restaurantes, bares, flutuantes ou não, todos oferecem petiscos de dar água na boca.
É uma delícia ficar bebericando, petiscando ou mesmo fazendo uma refeição completa observando o movimento dos barcos ao redor e admirando a exuberância da natureza com suas árvores floridas, coqueiros altíssimos, bromélias, orquídeas e todo tipo de plantas exóticas. Um espetáculo!
E como todos os passeios começam de barco, nada como sentir o vento batendo no rosto, despenteando os cabelos, a bordo de uma lancha veloz. Ou os demorados, mas tranquilos passeios de traineiras que dá toda oportunidade de admirar e fotografar as belezas que vão se sucedendo aos olhos. Ainda bem que com a câmara digital dá para se fazer quantas fotos quiser...
Mais fotos das praias maravilhosas da Ilha Grande que com suas águas transparentes e quentes são ótimas para mergulhar usando somente snorkel e máscara. Ou seja, um laser disponível mesmo para quem não é mergulhador profisssional.
Aliás, é difícil mesmo ir para lá e não mergulhar para ver os peixinhos e corais coloridos, tartarugas, estrelas do mar e até mesmo golfinhos.
E a transparência de suas águas limpas é tanta que se vê o fundo do mar, nas praias, por quilômetros mar adentro.
Um passeio inesquecível. Vale a pena ir conhecer a Ilha Grande e aproveitar a hospitalidade de seu povo nativo, cordial, simpático e acolhedor.


Fotos Gaia; clique sobre as fotos para ampliá-las

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

UM PARAÍSO CHAMADO ILHA GRANDE...


 Vera Chvatal

Olá!
Acabei de voltar de férias na Ilha Grande em Angra dos Reis.
Hospedada na Pousada Cruzoe, na Praia de Araçatiba, desfrutei com parentes e amigos/as, dias maravilhosos, com sol e calor na medida certa, noites de lua cheia, comida fantástica e caipirinhas deliciosas.



Praias belíssimas como a Lopes MendesPraia dos MerosPraia das Flechas a maior e mais povoada da maravilhosa Ilha da Gipóia de onde parte a Procissão Marítima de Angra dos Reis; considerada apenas como a melhor praia da Ilha Grande e também uma das mais belas do Brasil; escondida entre dois costões de pedras e com acesso apenas por barco;

Praia do Dentista a mais agitada da baía onde iates e barcos-bar estão sempre ancorados para delícia de todos; Ilhas Botinas com suas águas clarinhas, transparentes, deliciosas para nadar e ver os peixes coloridos; Praia das Palmas, distante mas muito bonita com coqueiros enormes em sua orla; Lagoa Azul, uma verdadeira piscina no meio do mar com suas águas calmas e azuis, ideal para praticar snorkel; Praia de Freguesia de Santana, um lugar com muita história para contar pois foi onde se formou o primeiro povoado da Ilha Grande e onde foi construída a Igrejinha de Santana em 1802, único monumento histórico da ilha que ainda está de pé até hoje;

Enseada do Bananal com várias praínhas tranquilas de águas claras e transparentes; Praia de Ubatubinha onde os veleiros se encontram pois fica totalmente protegida dos ventos, também é uma verdadeira piscina dentro do mar; Lagoa VerdePraia Vermelha com farta vegetação e águas tranquilas: Maguariqueçaba, Araçatibinha, do Cachadaço... com águas verde-esmeralda, transparente, que refletem a mata ao redor e ainda tem corais verdes em seu fundo;

São tantas praias maravilhosas, verdadeiros recantos do paraíso!
Só mesmo curtindo algumas fotos para acreditar!



Clique no título acima e acesse rotas copmpletas no paraíso da Ilha Grande
Fotos Vera Chvatal; clique sobre as fotos para ampliá-las

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

2009 CHEGOU...


 Vera Chvatal

E 2009 chegou... trazendo esperanças e também muito temor.
As guerras continuam em várias partes do mundo trazendo dor, desespero, angústia e tristeza a milhares de pessoas que vivem nas regiões de conflitos.
A crise econômica iniciada nos EUA alastra-se pelos quatro cantos do mundo anunciando tempos difíceis para todos os países, para uns mais e outros menos.
Oxalá o Brasil esteja entre os países onde os efeitos da crise sejam minimizados. De qualquer forma já temos larga experiência em viver sob crises financeiras.
O abuso e o descuido com relação à Mãe Terra - a natureza, o eco-sistema, o mundo animal, vegetal, mineral, etc. - continua, apesar dos esforços de uma parte da sociedade que se preocupa e se esforça para diminuir os danos causados pela ganância humana em todo o planeta.
Enfim... são tantos males e estão aí esperando que façamos a nossa parte para saná-lo.
Por isso a esperança é tão importante, pois sem ela não teríamos forças para continuar a lutar e a esperar contra toda desesperança.
Graças a ela vamos começar o ano com o propósito de colaborarmos com a salvação e a recuperação da vida em todas as suas instâncias, mesmo fazendo um trabalho de formiguinhas... Como?
- Sendo amigo e solidário com todas as pessoas com quem nos relacionamos e/ou com quem interagimos em nosso cotidiano.
- Pregando a paz onde houver discórdia.
- Cuidando do nosso lixo doméstico reciclando-o.
- Cuidando das árvores e jardins próximos à nossa casa, não arrancando árvores das calçadas sob alegação de que elas fazem sujeira. Folhas e flores caídas no chão não é sujeira, mas sim garrafas e sacos plásticos, restos de comidas, dejetos de nossos animais domésticos e tantas outras coisas que vemos espalhados pelas ruas, calçadas e jardins.
- Plantando mais árvores e flores e ensinando nossos filhos e netos que o meio ambiente é importante e cabe a todos nós respeitá-lo e cuidar para que tenhamos e possamos transmitir vida com qualidade às ger
ações futuras.
Somos um povo criativo. Cada um de nós pode pensar e por em prática alguma atividade ou alguma atitude responsável para cuidarmos melhor desse nosso conturbado e maravilhoso mundo.
Façamos isso neste 2009 que se inicia, pois se cada um fizer a sua parte, todos sairemos ganhando!
E para nos ajudar eis aqui a famosa prece de São Francisco de Assis, trazida pelo Egberto que esteve passando o Natal em Pádova e Assis, na Itália:

Senhor, fazei de mim um instrumento de tua Paz:
Onde houver ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver ofensa, que eu leve o Perdão,
Onde houver discórdia, que eu leve a União,
Onde houver dúvidas, que eu leve a Fé,
Onde houver erro, que eu leve a Verdade,
Onde houver desespero, que eu leve a Esperança,
Onde houver tristeza, que eu leve Alegria,
Onde houver trevas, que eu leve a Luz.

Oh! Mestre, fazei que eu não procure tanto:
Ser consolado, mas consolar,
Ser compreendido, mas compreender,
Ser amado, mas amar.

Pois:
É dando, que se recebe,
É perdoando, que se é perdoado,
É morrendo, que se vive para a Vida Eterna.

Clique no título acima e ouça a maravilhosa oração na voz de Ana Carolina

Foto Vera; Labradores: Diana e Ralph