Translate

terça-feira, 29 de junho de 2010

É ESSE PROGRESSO QUE QUEREMOS DEIXAR PARA OS NOSSOS FILHOS E NETOS???

CLIQUE NO TÍTULO ACIMA E VEJA FOTOS DAS TERRÍVEIS CONSEQUÊNCIAS PROVOCADAS PELO VAZAMENTO DA PLATAFORMA DE PETRÓLEO NO GOLFO DO MÉXICO!

domingo, 27 de junho de 2010

REFLEXÕES DA MAFALDA...


Quando um homem mata um tigre, chamam de esporte!
Quando um tigre mata um homem, chamam de selvageria...

sábado, 26 de junho de 2010

O CRUEL MASSACRE DE GOLFINHOS PELO JAPÃO


Assista o vídeo premiado no festival de Sundance sobre um dos mais cruéis ato praticado por seres humanos que se dizem "desenvolvidos",  "civilizados"!!! 
 

E o tribunal do rico e desenvolvido Japão proibiu as manifestações contrárias ao ato, por ocasião da estréia do filme em Tókio! Clique no título acima e leia.
Nota zero de humanidade para o Japão e para os que defendem tal prática!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

OS TRÊS ÚLTIMOS DESEJOS DE ALEXANDRE "O GRANDE"




Uma das personagens mais fascinantes da história, Alexandre foi responsável pela construção de um dos maiores impérios da antiguidade.  Sua inteligência e Gênio estratégico se tornaram lendários. Alguns de seus contemporâneos chegaram a supor que ele fosse filho de Zeus, o deus supremo do Olimpo.

Na realidade ele não era um deus e nem semideus, mas apenas um homem com qualidades excepcionais. Apesar de violento Alexandre também era culto e sofisticado. Ele adquiriu uma sólida formação cultural com Aristóteles, um dos maiores filósofos da Grécia antiga. Ele se tornou rei da Macedônia aos 20 anos de idade  e morreu pouco antes de completar 33 anos no ano de 323 a.C. .
 
 Conta-se que em seu leito de morte Alexandre convocou seus generais e expôs seus últimos desejos:

1, Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;

2, Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados como prata, ouro  e pedras preciosas; 

3, Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.
 
 Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a ALEXANDRE quais as razões desses pedidos e ele explicou:
  
1, Quero que os mais eminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
  
2, Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
  
3, Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos...


quarta-feira, 23 de junho de 2010

RESGATE DE FILHOTE DE ORANGOTANDO...



Felizmente esse filhote de orangotango foi resgatado pela guarda florestal da Indonésia das mãos de um grupo de traficantes de animais.

O país deu um duro golpe nas máfias que comercializam espécies protegidas ao prender pela primeira vez três traficantes de orangotangos, na ilha de Bornéu, e recuperar a cria que eles negociavam.

A operação ocorreu na segunda-feira (21), na cidade de Pontianak, e realizou a primeira detenção de traficantes destes símios em décadas, em todo arquipélago.

Oxalá se consiga acabar com essa abominável prática de traficar animais e pessoas!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

A DISCIPLINA DO AMOR...


Lygia Fagundes Telles


Foi na França, durante a segunda grande guerra: um jovem tinha um cachorro que todos os dias, pontualmente, ia esperá-lo voltar do trabalho. Postava-se na esquina, um pouco antes das seis da tarde. Assim que via o dono, ia correndo ao seu encontro e na maior alegria, acompanhava-o com seu passinho saltitante de volta a casa. A vila inteira já conhecia o cachorro e as pessoas que passavam faziam-lhe festinhas e ele correspondia, chegava a correr todo animado atrás dos mais íntimos. Para logo voltar atento ao seu posto e ali ficar sentado até o momento em que seu dono apontava lá longe. 

Mas eu avisei que o tempo era de guerra, o jovem foi convocado. Pensa que o cachorro deixou de esperá-lo? Continuou a ir diariamente até a esquina, fixo o olhar ansioso naquele único ponto, a orelha em pé, atenta ao menor ruído que pudesse indicar a presença do dono bem-amado. Assim que anoitecia, ele voltava para casa e levava sua vida normal de cachorro até chegar o dia seguinte. Então, disciplinadamente, como se tivesse um relógio preso á pata, voltava ao seu posto de espera. 

O jovem morreu num bombardeio, mas no pequeno coração do cachorro não morreu a esperança. Quiseram prendê-lo, distraí-lo. Tudo em vão. Quando ia chegando àquela hora ele disparava para o compromisso assumido, todos os dias. Todos os dias. Com o passar dos anos (a memória dos homens!) as pessoas foram se esquecendo do jovem soldado que não voltou. 

Casou-se a noiva com um primo. Os familiares voltaram-se para outros familiares. Os amigos, para outros amigos. Só o cachorro já velhíssimo (era jovem quando o jovem partiu) continuou a esperá-lo na sua esquina. As pessoas estranhavam, mas quem esse cachorro está esperando?... Uma tarde (era inverno) ele lá ficou, o focinho voltado para aquela direção.

Na foto: Diana minha Labradora preta


MAFALDA E O PENSAMENTO DO DIA...


Nunca é impossível descobrir algo de bom em alguém ou em alguma situação para um comentário construtivo...

Enviado pelo Zé Carlos

domingo, 20 de junho de 2010

QUEM É O SEU AMANTE?

Jorge Bucay - Psicólogo

 “Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente, são essas últimas as que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia,  apatia, pessimismo, crises de choro, dores etc. Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.

Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: 'Depressão', além da inevitável receita do anti-depressivo do momento. Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que precisam de um AMANTE! É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.

Há as que pensam: 'Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!' Há  também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais. Aquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: AMANTE é 'aquilo que nos apaixona', é o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos  impede de dormir.

O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a  motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro.  Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto.... Enfim, é 'alguém' ou 'algo' que nos faz 'namorar' a vida e nos afasta do triste destino de 'ir levando'.

E o que é 'ir levando'? Ir levando é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular  por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o  espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.
 
Por favor, não se contente com 'ir levando'; procure um amante, seja também um amante e um protagonista... DA SUA VIDA! Acredite: O trágico não é morrer, afinal, a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém. O trágico é desistir de viver... Por isso, e sem mais delongas, procure um amante ... A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo Transcendental: 'PARA SE ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA.'

Enviado pela amiga Sonia Jaboti

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O OLHAR...


Esta bela preleção foi feita pela amiga Neusa Teztner e quero compartilhar com vocês! Bom final de semana!




"Todo o olhar desvenda e revela.  Ao pousar sobre outro, -  o olhar tira as máscaras, vê além das aparências. Isso acontece porque os olhos costumam ser a janela da alma. Revelam em geral aquilo que gostaríamos de esconder aos demais. Em muitas ocasiões o olhar desmente os gestos e as palavras ensaiadas. Até mesmo os animais, com seu olhar aparentemente neutro e inexpressivo, muitas vezes parecem trazer à luz sentimentos genuinamente humanos: como tristeza e alegria, saudade e euforia, raiva e humilhação...

Os textos que ouvimos neste domingo nos convidam a refletir sobre o jeito de olhar a vida, o mundo e as pessoas, e a forma como julgamos as pessoas a partir do nosso olhar. O rei Davi ao olhar de seu terraço para a casa do vizinho vê a beleza de Bate-Seba e deseja possuí-la. Para conseguir esse desejo não pensa nas conseqüências. Manda matar Urias, o marido e busca a mulher, objeto de seu desejo. O olhar de Davi não vê nada além do seu próprio interesse. É o olhar de quem tem poder e tudo pode.

No evangelho de Lucas temos de novo a presença de uma mulher, que é objeto de desejo dos homens, mas considerada pecadora por seus atos. Esta mulher rouba a cena na casa do fariseu Simão, pois entra sem ser convidada e realiza em Jesus, os gestos comuns que deveriam ter sido feitos pelo anfitrião quando se recebe alguém. O olhar de Simão é de condenação. “Se soubesse quem é essa mulher” - diz em pensamento. Jesus percebe o olhar dele, e por isso conta a parábola sobre o perdão.

 “Quem mais precisa de amor e perdão, é aquele que mais deve”.
 Perdão foi feito pra perdoar, diz o refrão de uma música.

Na casa de Simão três olhares estão em cena: o da própria mulher que se sente pecadora e impura e vê em Jesus a oportunidade de se redimir;  a dos fariseus – representado por Simão, que  acusa a mulher, mesmo que em pensamento. E o olhar de Jesus que se deixa tocar por ela, que aceita o seu gesto de carinho e ternura, não como homem que tem poder sobre ela, mas de alguém que recebe como gesto de gratidão o perfume e as lágrimas.

O olhar de Jesus não é condenatório como de Simão, ou como os nossos olhares, muitas vezes também. O olhar de Jesus vê o que o coração sente. Essa mulher carrrega a dor de viver na marginalidade. Carrega a dor dos olhares do mundo. Jesus sabe que aquela mulher é vítima do contexto social, que imperava naquele tempo e também ainda hoje, e se apresenta de muitas formas, lançando sobre as mulheres o olhar da culpa e do pecado.

O olhar de Jesus vê mais além do que as aparências. Vê o coração. E por isso anuncia o perdão dos pecados. Livre da culpa e do pecado a mulher pode viver uma vida nova. E Lucas 8.1-4 descreve como viviam as mulheres que foram libertadas. Serviam a Jesus com seus bens. Livres para servir tornam-se discípulas e testemunhas do evangelho. Que o olhar amoroso de Deus continue sobre nós, mulheres e homens, nos libertando dos olhares que geram preconceitos, culpa e medos, e assim possamos servir ao Senhor com alegria."

Pa. Neusa Tetzner
Valinhos/CESEP
13/06/2010

terça-feira, 15 de junho de 2010

POESIA PARA ENTERNECER O DIA...


MOÇA NO PORTÃO
Nos teus olhos
duas noites
feito meninas
brilhando
estrelas
vespertinas...

tanta ternura
fez o dia
adocicar
numa calma tal
noite enluarada
canto de ninar
agua açucarada...

E meu coração?
Ah que teimoso!
Meu corpo partia
e ele ditoso
insitia em ficar
a morar e sonhar
na dimensão
de teu olhar...

AMANHECI
Da janela recebi bom-dia.
A claridade veio com a brisa.
Aos poucos, acostumei as vistas,
e a saudade veio atrevida.

O sol empurrava o tédio,
trazia o calor ameno,
Sem mais nem porquê,
amarrei as hastes da ilusão.

Assim em letargia,
as horas correram preguiçosas
até o esmaecer do dia,
e virar pura fantasia.

Vieram as estrelas,
a pricipio em pequenos brilhos,
coisas escritas no céu,
em nuvens de algodão,
vieram contas segredos,
que a vida é um turbilhão.

VIDA
Sonhei com anjos,
eles nortearam meus passos
sonhei com duendes,
voltei a ser criança,
fui mais longe,
me encontrei com fadas e
varinhas de condões.
Em um minuto estava em um
mundo encantado.
Sorri. Só conhecia um lado da vida.
Eu era feliz.
Quando, enfim, resolvi crescer
e viver minha realidade, sofri.
Meu jardim estava árido e real.
As flores?
Arrancadas.


Poesias enviadas pelo José Carlos/Autor desconhecido
Foto Vera

sábado, 12 de junho de 2010

IMPUNIDADE = CORRUPÇÃO



Cérebro do corrupto pode não reconhecer certo e errado, mas reage a punição

Lilian Ferreira*
De Gramado

Em ano de eleições, todo mundo procura avaliar qual o político que não é corrupto ou corrompível. Mas, segundo pesquisadores, essa qualidade pode ser explicada por mecanismos cerebrais. O tema foi debatido no 6° Congresso Brasileiro de Cérebro Comportamento e Emoções, que termina neste sábado (12), em Gramado, no Rio Grande do Sul.

“Não há estudos sobre neurobiologia da corrupção, mas existem sobre comportamentos antissociais, e a corrupção é um comportamento que se insere neste contexto”, explica André Palmini, neurologista da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).

Todos os estudiosos que participaram do evento concordam em um ponto: independente do que leva alguém a ser corrompido, a punição é um dos elementos mais fortes para coibir essa tendência no cérebro. “A punição gera reações emocionais no cérebro que não passam pelo juízo de valor”, explica o neurocientista Antoine Bechara, da Universidade do Sul da Califórnia, nos EUA.

Jáderson Costa, do Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul, destaca que, apesar de algo ter sido aprendido como certo ou errado, existe um processo no cérebro que pode reforçar, ou não, uma informação. Isso pode acontecer com gratificação - que reafirma o ensinamento -ou punição, que seria um reforço negativo.

Para Palmini, a corrupção é composta por vários fatores que passam por diferenças no cérebro de cada um, personalidade, interação com o meio ambiente, oportunidade e contexto para que essa ação seja disparada e facilitação do comportamento. “Se a pessoa não tiver perspectiva de punição, isso é analisado como um facilitador”.

“A corrupção é um fenômeno cultural e mostra como a sociedade aceita os desvios”, acredita Costa. Se for menos aceito, será menos praticado. O "jeitinho brasileiro", portanto, é apontado como uma vulnerabilidade. “Dar gorjeta para conseguir algo ou subornar policial são distorções na moral”, sentencia.

Pesquisa realizada na UFF (Universidade Federal Fluminense) com 2363 pessoas em 2002, com as cinco regiões do Brasil, e publicada em 2007 revela que o Brasil é um país moralmente dividido. “Cerca de 90% acham que é corrupção enriquecer usando cargos do governo, mas muitos não veem problemas em beneficiar amigos em bancos, hospitais ou escolas”, conta.

O PLANETA TERRA


by Angeli







A triste realidade do Planeta Terra...

quinta-feira, 10 de junho de 2010

A SAUDADE DO ESCRAVO NA VELHA DIPLOMACIA BRASILEIRA



Leonardo Boff



O filósofo F. Hegel em sua Fenomenologia do Espírito analisou detalhadamente a dialética do senhor e do escravo. O senhor se torna tanto mais senhor quanto mais o escravo internaliza em si o senhor, o que aprofunda ainda mais seu estado de escravidão. A mesma dialética identificou Paulo Freire na relação oprimido-opressor em sua clássica obra Pedagogia do Oprimido. "Com humor comentou Frei Betto: "em cada cabeça de oprimido há uma placa virtual que diz: hospedaria de opressor". Quer dizer, o oprimido hospeda em si o opressor e é exatamente isso que o faz oprimido". A libertação se realiza quando o oprimido extrojeta o opressor e ai começa então uma nova história na qual não haverá mais oprimido e opressor, mas o cidadão livre.

Escrevo isso a propósito de nossa imprensa comercial, os grandes jornais do Rio, de São Paulo e de Porto Alegre, com referência à política externa do governo Lula no seu afã de mediar junto com o governo turco um acordo pacífico com o Irã a respeito do enriquecimento de urânio para fins não militares. Ler as opiniões emitidas por estes jornais, seja em editoriais seja por seus articulistas, alguns deles, embaixadores da velha guarda, reféns do tempo da guerra-fria, na lógica de amigo-inimigo é simplesmente estarrecedor.

O Globo fala em "suicídio diplomático" (24/05) para referir apenas um título até suave. Bem que poderiam colocar como sub-cabeçalho de seus jornais: "Sucursal do Império", pois sua voz é mais eco da voz do senhor imperial do que a voz do jornalismo que objetivamente informa e honestamente opina. Outros, como o Jornal do Brasil, têm seguido uma linha de objetividade, fornecendo os dados principais para os leitores fazerem sua apreciação.

As opiniões revelam pessoas que têm saudades deste senhor imperial internalizado, de quem se comportam como súcubos. Não admitem que o Brasil de Lula ganhe relevância mundial e se transforme num ator político importante como o repetiu, há pouco, no Brasil, o Secretário Geral da ONU, Ban-Ki-moon. Querem vê-lo no lugar que lhe cabe: na periferia colonial, alinhado ao patrão imperial, qual cão amestrado e vira-lata. Posso imaginar o quanto os donos desses jornais sofrem ao ter que aceitar que o Brasil nunca poderá ser o que gostariam que fosse: um Estado-agregado como são Hawaí e Porto-Rico. Como não há jeito, a maneira então de atender à voz do senhor internalizado, é difamar, ridicularizar e desqualificar, de forma até antipatriótica, a iniciativa e a pessoa do Presidente. Este notoriamente é reconhecido, mundo afora, como excepcional interlocutor, com grande habilidade nas negociações e dotado de singular força de convencimento.

O povo brasileiro abomina a subserviência aos poderosos e aprecia, às vezes ingenuamente, os estrangeiros e os outros povos. Sente-se orgulhoso de seu Presidente. Ele é um deles, um sobrevivente da grande tribulação, que as elites, tidas por Darcy Ribeiro como das mais reacionárias do mundo, nunca o aceitaram porque pensam que seu lugar não é na Presidência mas na fábrica produzindo para elas. Mas a história quis que fosse Presidente e que comparecesse como um personagem de grande carisma, unindo em sua pessoa ternura para com os humildes e vigor com o qual sustenta suas posições.

O que estamos assistindo é a contraposição de dois paradigmas de fazer diplomacia: uma velha, imperial, intimidatória, do uso da truculência ideológica, econômica e eventualmente militar, diplomacia inimiga da paz e da vida, que nunca trouxe resultados duradouros. E outra, do século XXI, que se dá conta de que vivemos numa fase nova da história, a história coletiva dos povos que se obrigam a conviver harmoniosamente num pequeno planeta, escasso de recursos e semi-devastado. Para esta nova situação impõe-se a diplomacia do diálogo incansável, da negociação do ganha-ganha, dos acertos para além das diferenças. Lula entendeu esta fase planetária. Fez-se protagonista do novo, daquela estratégia que pode efetivamente evitar a maior praga que jamais existiu: a guerra que só destrói e mata. Agora, ou seguiremos esta nova diplomacia, ou nos entredevoraremos. Ou Hillary ou Lula.

A nossa imprensa comercial é obtusa face a essa nova emergência da história. Por isso abomina a diplomacia de Lula.

Leonardo Boff é teólogo e escritor.
 

terça-feira, 8 de junho de 2010

PENSAMENTO DO DIA...


Se você apanha um cachorro faminto e o alimenta, ele não o morderá;
esta é a principal diferença entre um cachorro e um homem.
(Mark Twain)

segunda-feira, 7 de junho de 2010

TRANQUILIZE SEUS ANIMAIS DURANTE OS FESTEJOS DA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL



Propomo-nos a conscientizar o maior número possível de pessoas sobre os danos que causamos aos animais ao usar pirotecnia, para que durante a Copa do Mundo eles não sofram. Nas festas de fim de ano vimos as consequências da infeliz pirotecnia: cachorros perdidos, atropelados, aturdidos e agonizando longe de seus guardiães - que nunca mais encontrarão.


Quando você pratica a pirotecnia, cachorros, gatos, cavalos sentem: palpitações, taquicardia, salivação, tremores, sensação de insuficiência respiratória, falta de ar, náuseas, atordoamento, sensação de irrealidade, perda de controle, medo de morrer.


Essas alterações provocam na conduta do animal tentativas descontroladas de escapar, incentivada pelo estado de pânico, podendo durar vários minutos e em casos severos podem variar de 1 a várias horas, dependendo do tempo que dure o estímulo (barulho provocado por fogos durante a Copa do Mundo).


Adaptado de texto de Virgínia Bagés, Argentina




Para minimizar este sofrimento, indicamos abaixo a receita de florais da terapeuta Martha Follain:


Florais de Bach


ATENÇÃO: Quando for mandar manipular a fórmula Floral, lembre de avisar que a mesma não poderá conter CONSERVANTES, portanto, O ÁLCOOL, A GLICERINA E O VINAGRE DE MAÇÃ estarão FORA! Nesta fórmula, somente poderá entrar ÁGUA MINERAL, e, embora, nas farmácias de manipulação costumem dizer que esta fórmula só dura dois dias, NA GELADEIRA, ela durará QUINZE DIAS, com certeza! Mande fazer, em qualquer farmácia de manipulação (aquela que avia receitas):                                             


RESCUE + CHERRY PLUM + ROCK ROSE + MIMULUS + VERVAIN + SWEET CHESTNUT


DOSAGEM
Para aves pequenas: 2 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
Para aves médias:  4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
Para cães de pequeno e médio porte e gatos: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha;
Para cães de grande porte e gigantes: 6 gotas, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha de seu amigão;
Para cavalos ou animais de grande porte: 10 gotas, 4 vezes ao dia, para cada litro.
Para se ter absoluto sucesso no tratamento, é interessante que se tenha continuidade no mesmo, não esquecendo de ministrar as gotinhas regularmente. Aconselha-se a começar o tratamento, pelo menos, 5 dias antes do natal e estendê-lo até o dia 3 de janeiro, já que algumas pessoas insistem em prolongar a barulheira!


IDENTIFIQUE OS ANIMAIS SOB SUA GUARDA


Vamos estimular o uso constante e obrigatório de qualquer tipo de IDENTIFICAÇÃO ANIMAL: O responsável pelo animal deve fazer uma plaqueta, colocar um pedaço de esparadrapo, escrever na coleira bem forte, o nome do animal e telefone para contato em caso de fuga inesperada! Isso facilitará a localização do animal!


A quantidade de anúncios de animais desaparecidos é enorme e cada vez maior, todos sem identificação! A Copa do Mundo está próxima, os fogos de artifício, rojões, etc, assustarão muitos animais!


A fuga pode acontecer por muitos motivos: um descuido no portão, trovões, fêmeas no cio (quando o animal não está castrado!), maus-tratos, etc. Daí a importância de todos os animais de estimação, usarem mesmo em casa, sempre, identificação fixada na coleira!!


* Adaptado de mensagem de Patrícia.

 "Não basta apenas gostar de animais,
devemos ter coragem para usar a nossa voz em favor daqueles que não verbalizam"    (DA)

PENSAMENTO DO MÊS: JUNHO/2010


Bom dia, pessoal,

Hoje, acordei pensando no motivo de ser como dizia minha avó uma "especula do indaga". Ou seja, uma perguntadeira de primeira. Decidi, então, investigar a origem deste meu lado, claro, com mais perguntas.

De um motivo estou certa: sou perguntadeira porque sou um ser movido à paixão. Uma paixão engraçada que irrompe sempre arrebatada como é de natureza das paixões, para, no instante seguinte, fundamentar- se, estruturar-se pela investigação, pela análise, pela razão, enfim.

Vai daí, lembrei da frase lida há anos, muitos anos. Caçei o livro despencadinho na estante e aqui trago como epígrafe do dia:


"Sua razão e sua paixão são o leme e as velas de sua alma navegante. Se as velas se partem ou se o leme se quebra, você nada pode fazer,  senão girar à deriva ou, talvez, ficar parado no meio do mar."
(Khalil Gibran)
 

Um ótimo final de semana.
Bjus, Jana


Recebi esta mensagem de minha sobrinha Janaína e aproveito para compartilhar com vocês!

PROGRAMAÇÃO DO CAMPEONATO MUNDIAL DE FUTEBOL DE 2010



Para ver a programação dos jogos na África do Sul clique no título acima ou cole o endereço abaixo no seu navegador.  Boa torcida!



http://www.marca.com/deporte/futbol/mundial/sudafrica-2010/calendario.html

domingo, 6 de junho de 2010

DENÚNCIAS DE MAUS TRATOS AOS ANIMAIS



Você já teve problemas quando buscou denunciar maus-tratos a animais para um órgão público? Não conseguiu registrar uma denúncia? Registrou, mas nada aconteceu? Outras dificuldades?

Por favor, relate para nós os problemas que você encontrou ao denunciar maus-tratos às polícias civil e militar, IBAMA, Ministério Público, tribunais e órgãos municipais e outras instituições públicas.



Escreva para sentiens@sentiens.net digitando a palavra "DEPOIMENTO" no campo "Assunto".

Obrigado!

Maurício Varallo
Sentiens Defesa Animal


Guardem esse endereço:   sentiens@sentiens.net   e escrevam sempre que souberem de abusos e maus tratos aos animais de qualquer espécie! Denunciar crimes é dever do cidadão!

HOLOCAUSTO CONTRA A NATUREZA


O pobre Pelicano coberto de óleo em praia de ilha na Louisiana (EUA) mostra o verdadeiro holocausto que nós humanos estamos praticando contra a Natureza! 

Era de se esperar (?) e exigir que a Britsh Petroleum estivesse melhor preparada para sanear rapidamente os possíveis e prováveis danos causados por acidentes como o acontecido recentemente na plataforma marítima de extração de petróleo no Golfo do México. Mas não foi o que se viu!!!

O diretor-geral da companhia petrolífera British Petroleum (BP) afirmou este domingo que a empresa está recuperando 10.000 barris de petróleo por dia, graças ao funil instalado para captar o óleo que vaza no Golfo do México, o que assegurou representar "a grande maioria" do que é vertido pelo duto danificado. "Neste exato momento, o funil produz 10.000 barris de petróleo por dia", declarou Tony Hayward à rádio-televisão britânica BBC, afirmando que se trata, "provavelmente da grande maioria" do petróleo que escapa do poço.

No sábado, o comandante da Guarda Costeira americana, almirante Thad Allen, anunciou que cerca de 950 mil litros de petróleo foram recuperados na sexta-feira graças ao funil posicionado sobre o vazamento, a 1,5 km de profundidade. O funil colocado na quinta-feira inclui quatro válvulas para evitar que se formem cristais no interior do dispositivo, como foi o caso durante uma primeira tentativa de conter o escapamento. Estas válvulas, por onde continua saindo petróleo, devem ser fechadas progressivamente... Que bom, o petróleo está sendo recuperado... menos mal! 

Mas, e  a degradação do meio ambiente? E as incontáveis vidas perdidas? Quem pagará por esse holocausto à Natureza? Todos nós e as gerações futuras...  Cenas como essa nos fazem chorar! Temos que repensar o sistema vigente de transporte e buscar meios alternativos menos danosos à Natureza...

sexta-feira, 4 de junho de 2010

PARÁBOLA DOS PREGOS...




Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo. 

Um dia, o pai deu-lhe um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira. 

Disse-lhe que martelasse um prego na tábua cada vez que perdesse 
a paciência 
com alguém. No primeiro dia o rapaz pregou 37 pregos na tábua. Já nos dias seguintes, 

enquanto ia aprendendo a controlar a ira, o número de pregos martelados por 
dia foram diminuindo gradualmente.

Ele foi descobrindo que dava menos trabalho controlar a ira do que ter que 
ir todos os dias pregar vários pregos na tábua... 


Finalmente chegou o dia em que não perdeu a paciência uma vez que fosse. 

Falou com o pai sobre seu sucesso e sobre como se sentia melhor por não 
explodir com os outros. 




O pai sugeriu-lhe que retirasse todos os pregos da tábua e que lha
trouxesse. 


O rapaz trouxe então a tábua, já sem os pregos, e entregou-a ao pai. Este 
disse-lhe: 


- Estás de parabéns, filho! Mas repara nos buracos que os pregos deixaram na 
tábua. Nunca mais ela será como antes. Quando falas enquanto estas com raiva, as tuas palavras deixam marcas como essas. Podes enfiar uma faca em alguém e depois retira-la, mas não importa quantas vezes peças desculpas, a cicatriz ainda continuará lá. Uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física.

Amigos são jóias raras, cada vez mais raras. Eles fazem-te sorrir e encorajam-te a alcançar o sucesso. Eles emprestam-te o ombro, 
compartilham os teus momentos de alegria, e têm sempre o coração aberto para
 ti... 


quarta-feira, 2 de junho de 2010

FELICIDADE PODE VIR COM A IDADE



Por Nicholas Bakalar
The New York Times

É inevitável. Os músculos se enfraquecem. Visão e audição perdem força. Ficamos enrugados e encurvados. Não conseguimos correr, ou mesmo andar, na velocidade com a qual estávamos acostumados. Sentimos dores em partes do corpo que nunca havíamos percebido antes. Ficamos velhos.

Isso soa deprimente, mas aparentemente não é. Uma pesquisa da Gallup descobriu que, sob praticamente todos os aspectos, as pessoas ficam mais felizes à medida que envelhecem, e os pesquisadores não sabem ao certo o motivo.
“Poderia ser porque há alterações do ambiente”, disse Arthur A. Stone, principal autor do estudo com base na pesquisa, “ou poderiam ser alterações psicológicas na forma como enxergamos o mundo, ou até mesmo algo biológico – por exemplo, química cerebral ou mudanças endócrinas”.

A pesquisa por telefone, conduzida em 2008, abordou mais de 340 mil pessoas em todo o mundo, com idades entre 18 e 85 anos, com perguntas sobre idade e sexo, eventos atuais, finanças pessoais, saúde e outros tópicos. A pesquisa também perguntava sobre o “bem-estar geral”, fazendo cada pessoa classificar sua satisfação geral com a vida numa escala de 10 pontos, uma avaliação que muitas pessoas podem fazer de tempos em tempos, senão de uma forma estritamente formalizada.

Finalmente, havia seis perguntas do tipo “sim ou não”: Você experimentou os seguintes sentimentos durante grande parte do dia ontem: divertimento, felicidade, stress, preocupação, raiva, tristeza. As respostas, segundo os pesquisadores, revelam um “bem-estar hedônico”, a experiência imediata desses estados psicológicos por uma pessoa, livre de memórias revisadas ou julgamentos subjetivos que o questionário sobre satisfação geral pudesse ter evocado.

Os resultados, publicados online em 17 de maio em “Proceedings of the National Academy of Sciences”, trouxeram boas notícias aos idosos e àqueles que estão envelhecendo. No geral, as pessoas começam aos 18 anos se sentindo muito bem consigo mesmas e então, aparentemente, a vida começa a sair do trilho. As pessoas se sentem cada vez pior até atingirem 50 anos. Nesse ponto, ocorre uma mudança acentuada, e elas continuam ficando mais felizes conforme envelhecem. Ao atingir 85 anos, elas estão ainda mais satisfeitas consigo mesmas do que estavam aos 18 anos.

Diminuição do estresse
Ao medir o bem-estar imediato – o estado emocional de ontem –, os pesquisadores descobriram que o estresse diminui dos 22 anos em diante, atingindo seu ponto mais baixo aos 85. A preocupação permanece bastante estável até os 50, quando entra em franco declínio. A raiva diminui de maneira constante a partir dos 18 anos, e a tristeza sobe a um pico aos 50, diminui até os 73, então aumenta levemente até os 85. O divertimento e a felicidade possuem curvas similares: ambas decaem gradualmente até os 50 anos, ficam estáveis pelos próximos 25 anos, e em seguida caem muito levemente no final – sem nunca voltar ao ponto baixo dos 50 anos.

Outros especialistas ficaram impressionados com o trabalho. Andrew J. Oswald, professor de psicologia da Warwick Business School, na Inglaterra, que publicou diversos estudos sobre a felicidade humana, considerou as descobertas importantes e, sob alguns aspectos, inspiradoras. “O fato de podermos ser mais felizes com 80 anos do que éramos com 20 é muito animador”, afirmou ele. “E isso não está sendo causado predominantemente por coisas que acontecem na vida. O que está conduzindo isso parece ser algo muito profundo e bastante humano”. 

Stone, professor de psicologia na Universidade Estadual de Nova York em Stony Brook, disse que as descobertas levantavam questões que demandariam mais estudos. “Esses resultados dizem que existem padrões singulares aqui”, explicou ele, “e isso vale um esforço de pesquisa para tentar descobrir o que está acontecendo. Por que algumas coisas parecem começar a mudar aos 50 anos de idade?”

O estudo não foi projetado para descobrir quais fatores tornam as pessoas felizes, e as perguntas sobre saúde não foram específicas o suficiente para gerar conclusões a respeito do efeito das doenças ou deficiências sobre a felicidade na terceira idade. Mesmo assim, os pesquisadores examinaram quatro possibilidades: o sexo do entrevistado, a pessoa ter ou não um companheiro, se há crianças em casa e a situação empregatícia. “Estes são quatro candidatos razoáveis”, disse Stone, “mas não fazem muita diferença”.

Para as pessoas abaixo dos 50 que algumas vezes se sentem tristes, isso pode ser um consolo. O cenário parece um pouco desanimador, mas veja pelo lado bom: você está envelhecendo.

© 2010 New York Times News Service

terça-feira, 1 de junho de 2010

NÃO DISCUTA A RELAÇÃO!


Andrea Pavlovitsch
"Homem não é remédio" (Luis Gasparetto)

Esta frase do Gasparetto inspirou meu texto hoje. Isso porque tenho visto o quanto as mulheres usam seus relacionamentos amorosos como bálsamo e motivação para uma vida feliz. E o quanto isso é extremamente perigoso.

As mulheres acreditam em cremes anti-rugas, drenagem linfática e que homens são as soluções de seus problemas. Homens acreditam que seu time é o melhor do mundo, cerveja tem que ser gelada e no poder de ter dinheiro para poder comprar estas coisas. Ué, e onde ficamos nós, as mulheres?

É sabido que os homens não dão a mesma importância para os relacionamentos que nós. Quer dizer, deixem-me explicar, eles dão importância, mas as suas prioridades são outras. Não é incomum encontrar um homem que prefira uma noitada com os amigos a uma noite romântica com a mulher ideal. Já o contrário é quase impossível de acontecer.

As mulheres são seus relacionamentos amorosos! Se estiverem acompanhadas são felizes. Se estiverem solteiras são infelizes. Mulheres têm homens como tem bolsa, sapato, maquiagem e não, muitas vezes, como um compartilhar de algo. Um construir de algo. E eu escuto muitas e muitas histórias que me comprovam isso.

Imagine aquela amiga que está num relacionamento ruim há anos. Sabe, aquela, todo mundo conhece uma. Ela liga e chora na sua orelha o quanto ela é infeliz, o quanto ele é um desgraçado, um otário que não é como ela quer. Você escuta, concorda (afinal, ela é sua amiga) e diz que ela tem que se separar, pintar os cabelos e partir para outra. Daí ela fica umas duas semanas sem ligar. E quando liga é pra contar o fim de semana maravilhoso que teve com ele nas montanhas. E você quer morrer porque meteu a colher onde não deveria!

Pois é, é difícil para uma mulher apaixonada enxergar o óbvio. O mesmo não acontece com os homens. Eles são mais simples, sim, neste quesito. A importância que eles dão ao relacionamento é a mesma que dão a qualquer outra coisa no mundo e as mulheres não entendem isso. Acham que ele precisa ficar o dia todo atrás de você dizendo o quanto ele te ama. E, querida, ninguém aguenta isso, porque isso é carência e não amor.

Então, o que fazer para não usar um homem como remédio? Se colocar como seu próprio remédio!

Sim, você é quem está com você 24 horas por dia. Quando está nos momentos de maior prazer e de pior dor é você quem está lá. Por mais que seu amor te ame, ele não pode passar por algumas coisas que é você quem tem que passar e é aí que você precisa estar ciente. Ciente de que ele é um companheiro de jornada e não a solução dos seus problemas.

Carência é a falta de si. E sem você mesma fica difícil de seguir adiante. Então, antes de começar aquela DR (discussão de relação) em pauta por causa do futebol dele de quarta-feira, pare e pense! Será que eu estou sendo justa tirando dele algo que é importante? Será que eu não só estou usando isso para que me sinta melhor? Isso não é amor. Amor é entender o outro, amor é compreensão, amor é saber que o outro tem a sua cabeça e a sua sentença. Saber que o outro tem defeitos e qualidade e coisas com as quais ele convive bem e outras com as quais convive mal. Se você não tiver isso com você, não terá com o outro. 


Então, que tal discutir isso com você antes? Nada de discutir a relação enquanto você não souber exatamente o que quer de verdade. Ok?

USO TERAPÊUTICO DA SALSA



A salsa é uma das ervas com propriedades terapêuticas menos reconhecidas.  Ela contém mais vitamina  C do que qualquer outro vegetal da nossa culinária (166mg por 100g). Isso é três vezes mais que a laranja. A salsa contém também ferro  (5.5mg /100g), manganésio (2.7mg / 100g), cálcio (245mg / 100g) e potássio (1mg / 100g) .

De acordo com o Padre Kniepp, essa planta é um poderoso diurético, curando a retenção de água no organismo, sendo  recomendada para pedra nos rins, reumatismo e cólica menstrual. Sua alta concentração de vitamina C ajuda na absorção de ferro. O suco de salsa, sendo uma bebida natural,  pode ser tomado misturado com outros sucos, 3 vezes ao dia. As folhas podem ser mantidas no congelador, e seu uso é recomendo na culinária diária, pois além de saudáveis, dão ótimo sabor a qualquer receita.

USO TERAPÊUTICO: a salsa é um remédio natural e é recomendada para a limpeza diária dos rins. Os anos passam e nossos rins vão filtrando o sangue para remover o sal e outros intoxicantes que entram no organismo. Com o tempo o sal acumula-se nos rins e precisamos fazer uma limpeza.
Para tanto, pegue um maço de salsa e lave bem. Corte bem picadinho e ponha em uma vasilha com água limpa. Ferva por 10 minutos e deixe esfriar. Coe, ponha em uma jarra com tampa e guarde na geladeira.  

Beba um copo todos os dias e você vai perceber que o sal e outros venenos acumulados nos rins saem na urina. Você vai notar a diferença! Há muitos anos a salsa é reconhecida como o melhor tratamento de limpeza dos rins.

Enviado por José Carlos