Translate

domingo, 2 de fevereiro de 2014

O VALOR ECONÔMICO E SOCIAL DAS FLORESTAS URBANAS

O QUE TODO GOVERNANTE, PREFEITO E OUTROS GESTORES URBANOS DEVERIAM SABER E COLOCAR EM PRÁTICA EM SUA GESTÃO! CUIDAR DAS ÁREAS VERDES É FUNDAMENTAL PARA A QUALIDADE DE VIDA NAS ÁREAS URBANAS E GERAM, INCLUSIVE, BENEFÍCIOS ECONÔMICOS.


Kathleen L. Wolf



As políticas, regulamentos e mesmo as atividades dos setores responsáveis
dos governos locais com relação às árvores e espaços verdes urbanos
resumem-se a incluí-las no planejamento urbano como um ornamento meramente
decorativo. Existem exceções notáveis, mas no geral poucos governos locais desenvolveram métodos e marcos abrangendo toda a cidade e todos os aspectos, para nortear o planejamento e o gerenciamento dos espaços verdes a fim de alcançar funções e finalidades específicas....
.. O planejamento da infraestrutura verde inclui a identificação dos elementos e suas funções; as necessidades e os serviços desejados; o mapeamento e o monitoramento adequados; o levantamento dos custos e benefícios; e o planejamento estratégico dos aprimoramentos do capital natural, em fases se necessário...
.. Uma cidade jamais construiria uma estrada ou um sistema hidráulico ou elétrico peça por peça, sem um planejamento prévio, um projeto técnico e uma coordenação. O conceito de “infraestrutura verde” indica que a natureza nas cidades deve ser administrada de maneira integrada, do mesmo modo como os sistema de saneamento, de transporte, de energia, por exemplo, o são - ou deveriam ser....
.. Muito freqüentemente, os espaços verdes das cidades, como os parques, os bosques e as áreas de agricultura urbana, são gerenciados de modo fragmentado e aleatório, um a um, sem maior integração. As florestas urbanas (e todo o capital natural de uma cidade) podem ser consideradas como parte da infraestrutura urbana....


Serviços de desenvolvimento econômico
.. Numerosos estudos (na América do Norte) concluíram que uma floresta ou um parque de qualidade nas proximidades tem um efeito positivo nas propriedades da região (Crompton, 2001). O valor das casas próximas a parques e áreas abertas costuma ser entre 8 e 20% acima do que os das propriedades comparáveis localizadas mais distantes. Esses ganhos são capitalizados pela prefeitura quando são calculados os impostos territoriais urbanos, ou quando são pagas as taxas referentes à venda e transmissão dessas propriedades. Um estudo verificou que o valor dos aluguéis de salas comerciais era 7% maior, em média, nas vizinhanças que apresentavam uma paisagem mais agradável, onde a presença de árvores é decisiva....


Serviços ambientais
Baseado em modelos simulando a redução da poluição do ar e da incidência de enchentes, na modelagem da redução da poluição do ar e dos impactos energéticos, os valores, por ano, dos serviços das florestas urbanas foram estimados. Por exemplo, a Análise do Ecossistema Urbano de Washington DC concluiu que a cobertura com árvores reduziu os custos com estruturas para represamento da água das enxurradas em US$ 4,7 bilhões, e gera economias com a qualidade do ar de US$ 49,8 milhões por ano. Estudos de micro-escala focando nos custos/benefícios das árvores plantadas nas ruas incluem, na coluna de custos, as despesas com plantio, irrigação, poda e outros serviços, e na coluna de benefícios somam-se a economia com energia, a redução do dióxido de carbono, a melhoria da qualidade do ar e a redução das enchentes. Esses dados econômicos foram matematicamente combinados para gerar o cálculo do benefício líquido trazido por cada árvore. Por exemplo, uma análise realizada em 2002 para a cidade de Seattle (E.U.A.) avaliou o benefício médio anual por árvore entre $1 e $8 para uma árvore pequena, entre $19 e $25 para uma árvore de porte médio, e entre $48 e $53 para as árvores maiores (CUFR 2002).


Análise de ecossistemas urbanos
A modelagem dos benefícios ambientais é freqüentemente baseada nos custos evitados; isto é, se as árvores não estivessem presentes, os proprietários privados e o governo teriam que investir em mais infra-estruturas de engenharia e equipamentos para remediar os problemas ambientais que adviriam. Por exemplo, a copa de uma árvore intercepta a água da chuva, reduzindo assim a quantidade de água que chega ao solo e flui para os
sistemas de águas pluviais da cidade, reduzindo assim, portanto, os custos com construção de galerias, instalação de canos e estruturas de acumulação controlada (“piscinões”) maiores....


Serviços humanos
A presença de árvores e de espaços naturais nas comunidades humanas gera numerosos benefícios psicológicos. Kuo e outros (2003) verificaram que a presença de árvores em bairros muito densamente povoados reduz os níveis de ansiedade, contribui para um comportamento menos violento e agressivo, encoraja melhor relacionamento entre vizinhos e estimula sua cooperação....


Estratégias para a infraestrutura verde
Priorizar a situação de árvores e de espaços verdes na agenda dos líderes municipais e nos orçamentos públicos depende de esclarecer que o capital natural, se devidamente gerenciado, fornece retornos econômicos palpáveis para toda a comunidade. Esta visão contrasta com a atitude predominante em muitas prefeituras de que a manutenção das árvores e das áreas verdes só dá despesa e é pouco prioritária quando comparada com outras necessidades municipais que, presume-se, estão mais relacionadas com a saúde humana, a segurança e o bem estar. O reposicionamento do status político das florestas urbanas precisa ser seguido por ações apoiativas e por recursos suficientes para a sua implementação. A otimização dos benefícios e valores requer uma abordagem abrangente e sistemática das estruturas verdes urbanas, capaz de criar, conservar e desenvolver florestas em todas as regiões da cidade e de sua periferia.
Na melhor das situações, a silvicultura urbana envolve uma abordagem do gerenciamento das estruturas verdes urbanas que inclui o planejamento a longo prazo, a coordenação profissional interdisciplinar e a participação da comunidade local. Em última análise, o objetivo é assegurar a saúde e a vitalidade dos recursos florestais urbanos e, portanto, a sustentabilidade dos benefícios para as gerações atuais e futuras de moradores urbanos.

Recebido por e-mail do Movimento Resgate Cambuí

2 comentários:

Lucia Maria Jesus disse...

Um olhar superficial não enxerga tudo isso. É preciso mesmo muito mais...A importância das florestas é muito maior do que se supõe...E o que me chamou ainda mais a atenção, foi a economia feita com com reservatórios prá água,já que seu volume será maior,com um florestamento também maior. É tudo proporcional...

Lucia Maria Jesus disse...

Um olhar superficial não enxerga tudo isso. É preciso mesmo muito mais...A importância das florestas é muito maior do que se supõe...E o que me chamou ainda mais a atenção, foi a economia feita com com reservatórios prá água,já que seu volume será maior,com um florestamento também maior. É tudo proporcional...