Translate

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

DIA MUNDIAL DA ÁRVORE

Vera Chvatal 

Hoje - Dia Mundial da Árvore - e Campinas amanheceu chovendo! Uma abençoada, gostosa e persistente chuva a cair do céu acinzentado, promovendo uma comemoração especial para um dia especial! Ás árvores plantadas ao redor de casa com seu verdor revigorado pelos pingos de chuva a lavar-lhes a poeira acumulada nos últimos 60 e poucos dias de seca, dá um novo colorido à paisagem.

A Natureza refloresce preparando-se para a Estação Primavera que já bate às portas pedindo passagem para uma nova fase de explosão de vida, exuberante como a dos ipês brancos da foto. Essas maravilhosas árvores pertencem ao amigo José Hamilton Aguirre, engenheiro agrônomo, incansável defensor das árvores, que muito apropriadamente estará amanhã às 15 horas no portão 2 da Lagoa do Taquaral promovendo o plantio comemorativo de um Jequitibá Rosa (www.campinasbikeclube.org). 

Os ipês - sejam amarelos, rosa ou brancos - sempre me encantaram pela beleza e esplendor de suas flores. Nessa época de inverno seco e quente que temos vivenciado ultimamente com as mudanças climáticas, eles não perderam a capacidade de se desvestir completamente de suas folhas para se revestirem de belas flores efêmeras.  Talvez por isso mesmo causem tanta admiração, pois o tempo para admirar-lhes a beleza flui muito rapidamente... logo em seguida os ipês espalham suas sementes ao vento na esperança de se reproduzirem perenemente. Se o ser humano assim o permitir! 

A nossa voracidade em transmutar a Natureza, recobrindo a terra com o duro cimento  que a impede de respirar e reproduzir a vida é algo que merece ser pensado. Será que vale mesmo a pena investir em tanto cimento no lugar do verde? Será que não está faltando equilíbrio? Estamos acabando com a vida do planeta, com a nossa própria vida e, principalmente, tirando o encantamento das estações com suas características próprias, primavera, verão, flores, chuva, calor, nascimento, crescimento, outono, inverno, maturação, frio, descanso e preparação para um novo nascimento... e assim sucessivamente.

Lembro-me de um ipê branco que costumava encantar minha infância. Eu estudava no Colégio Cesário Mota, de saudosa memória, que ficava localizado na Av. Júlio de Mesquita. Defronte ao colégio, onde atualmente fica o Centro de Convivência, havia um parque infantil da prefeitura. Nos jardins do parque morava um ipê branco que florescia todos os anos, religiosamente. 

Em uma bela manhã de inverno fria e com neblina, ao chegar ao colégio imediatamente sentia meu olhar atraído para aquela misteriosa árvore, que de um dia para o outro acordava totalmente coberta de flores brancas como a neve. Minha imaginação corria solta... destacando-se como uma noiva no meio das outras árvores tão belas e imponentes como ela mas vestidas de verde, por associação me fazia pensar em neve, mesmo nunca tendo visto a neve pessoalmente até a idade adulta quando viajei pela primeira vez para fora do país. Da neve meus devaneios me levavam para a chegada do Natal com suas luzes coloridas, o nascimento do Menino Jesus e a missa do Galo, o Papai Noel e a troca de pequenos mimos, o almoço de confraternização com a família toda reunida, os primos, as brincadeiras... e toda aquela magia da infância!

Rememorando essa experiência infantil, percebo agora como o ipê branco sempre esteve ligado em minha imaginação com a chegada do Natal. Mesmo naquela época não percebendo a passagem do tempo tão rapidamente como o percebo agora, a floração desse ipê me conectava com a anunciação das festas natalinas e suas promessas de renascimento, esperança e confraternização. 

Plante árvores, maravilhe-se com elas, perceba a magia e o encantamento que elas trazem!

PS. Os belos ipês brancos da foto foram presentes da tia Maria Cristina para o José Hamilton, conforme mensagem  que ele me passou.




4 comentários:

Celia Maria disse...

O florescer do ipê nestes dias tão secos nos faz meditar e perceber que por maiores que sejam os problemas que estamos enfrentando há sempre uma saída. Assim como o ipê venceu a secura do ar, nós também precisamos vencer a secura das nossas almas, dos nossos corações e buscar o florescer de nossas vidas!!!

Celia Maria disse...

O florescer do ipê nestes dias de clima tão seco nos faz pensar e perceber que não existem dificuldades que não sejam superadas. Devemos vencer a secura de nossas almas e nossos corações, para que nossas vidas possam florir!!

Celia Maria disse...

O florescer do ipê nestes dias de clima tão seco nos faz pensar e perceber que não existem obstáculos que não possam ser superados. Devemos vencer a secura de nossas almas e nossos corações pra que nossa vida possa florescer !!

Anônimo disse...

Olá, Blogueiro!

Viemos te convidar para a Mobilização Nacional pela Doação de Órgãos. Doar órgãos é um ato de amor e solidariedade que traz mais vida e qualidade em seus dias para quem recebe. No Brasil, é a própria família quem autoriza a doação em caso de morte encefálica comprovada. Por isso, a informação é fundamental. É preciso que as famílias saibam desta vontade e se sintam seguras ao tomar esta decisão.

Abrace esta causa com a gente no Facebook:
https://www.facebook.com/DoacaodeOrgaos
E também estamos no Twitter:
www.twitter.com/doeorgaos_MS
O material da campanha para divulgação está disponível em:
http://apps.facebook.com/doacao_orgaos/?fb_source=search&ref=ts
Espalhe esse recado e nos ajude a aumentar o número de vidas salvas.

Obrigada,
Ministério da Saúde