Translate

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

A PIRÂMIDE DE MASLOW

Vera Chvatal

Maslow criou em 1960 a Teoria das Motivações baseada na divisão hierárquica das necessidades humanas para atingir sua auto-realização. Ele define um conjunto de cinco necessidades descritos na pirâmide:


- Necessidades fisiológicas (básicas), tais como a fome, a sede, o sono, o sexo, a excreção, o abrigo;


- Necessidades de segurança, que vão da simples necessidade de sentir-se seguro dentro de uma casa a formas mais elaboradas de segurança como um emprego estável, um plano de saúde ou um seguro de vida;


- Necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimentos tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube;


- Necessidades de estima, que passam por duas vertentes, o reconhecimento das nossas capacidades pessoais e o reconhecimento dos outros face à nossa capacidade de adequação às funções que desempenhamos;


- Necessidades de auto-realização, em que o indivíduo procura tornar-se aquilo que ele pode ser: - "What humans can be, they must be: they must be true to their own nature!".


As necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Isto é, cada pessoa tem que escalar uma hierarquia de necessidades para atingir seu potencial máximo.


Ainda segundo Maslow, a motivação é a chave para se escalar a pirâmide até o topo e esta é o resultado dos estímulos que agem com força sobre a pessoa, levando-a à ação. Para que haja ação ou reação é preciso que um estímulo seja implementado, decorrente dos meios externos ou proveniente do próprio organismo.


Isso significa que no momento em que a pessoa realiza uma necessidade, surge outra em seu lugar exigindo sempre que se busquem meios para satisfazê-la. Quando o ciclo motivacional não se realiza, sobrevém a frustração que pode assumir várias formas:

- comportamento ilógico ou anormal; agressividade por não poder dar vazão à insatisfação contida; nervosismo, insônia, distúrbios circulatórios e/ou digestivos, apatia, falta de objetivos, passividade, moral baixo, má vontade, pessimismo, resistência às modificações, insegurança, não colaboração, etc.

No entanto, quando a necessidade não é satisfeita e não ocorrendo todas as situações acima mencionadas, não quer dizer que a pessoa ficará para sempre frustrada. Maslow afirma que de alguma forma a necessidade será compensada, pois a motivação é um estado cíclico e constante na vida de todas as pessoas.


Entretanto existem várias criticas à sua teoria, sendo a principal delas é que é possível uma pessoa estar auto-realizada, sem contudo não conseguir uma total satisfação de suas necessidade fisiológicas.

De qualquer forma, vale a pena conhecer a Pirâmide de Maslow e sua hierarquia de valores e refletirmos sobre os momentos que estamos vivendo, olhando para as nossas - e dos outros! – reais necessidades nestes tempos de festas de Natal e de final de ano...




Um comentário:

Sonia Jaboti disse...

Gosto muito desse tipo de fala. Eu sou muito interessada em teorias de aprendizagem. É um assunto que me encanta e causa paixão.
Porém minha deficiência é na hora de analisar os vários tipos de corrente onde vou classificar .....não sei bem se falo corretamente o que quero dizer.
Pode ser um bloqueio meu, pois sou assim quando vou analisar fatos históricos e coloca-los na época correta do acontecimento, quando vou analisar correntes literárias.
Vejo que não gosto de conceituar ninguém mesmo quando lecionava e necessitava dar conceitos. Já tentei treinar, mas vejo sempre que minha deficiência é maior. Como gosto muito desse assunto, penso que perco muito do conhecimento na hora de assimilar.
Na prática embolo tudo, vou que vou,..... tenho noção. Não sei mesmo é catalocar no arquivo certo. Valeu. Um Bjo. Sonia